quinta-feira, 30 de julho de 2015

A investida do Estado Islâmico sobre as crianças revelam um quadro de terrível gravidade e grandes consequências

Crianças cristãs têm sido vendidas, crucificadas e enterradas vivas pelo Estado Islâmico, diz ONU
http://i0.wp.com/noticias.gospelmais.com.br/files/2015/02/
GNotícias


Publicado por Tiago Chagas 


Os atos de terror do Estado Islâmico se estenderam também às crianças, que segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), têm sido vendidas ou crucificadas e enterradas vivas pelos extremistas.

A barbárie foi registrada no Iraque, segundo relatos do Comitê das Nações Unidas para os Direitos da Criança. Meninos com idades inferiores a 18 anos vêm sendo usados para perpetrar ataques suicidas, realizar missões de reconhecimento, servir de escudo humano e também para fabricação de explosivos.

“A matança sistemática de crianças pertencentes a minorias religiosas e étnicas cometida pelo assim chamado Estado Islâmico, incluindo vários casos de execuções coletivas de meninos, assim como relatos de crianças decapitadas, crucificadas e enterradas vivas” foi denunciada pelo grupo de trabalho da ONU.

Renate Winter, representante do Comitê, emitiu um comunicado onde a entidade se diz “profundamente preocupada” com a situação, que inclui “tortura e o assassinato destas crianças, especialmente daquelas que pertencem a minorias, mas não só das minorias”.

De acordo com informações do site da revista Veja, crianças da minoria yazidi ou de comunidades cristãs, xiitas e sunitas têm sido vítimas do terror.

“Temos tido relatos de crianças, especialmente crianças com problemas mentais, que foram usadas como homens-bomba, muito provavelmente sem sequer entender a situação”, declarou Renate Winter à agência de notícias Reuters.

Segundo a representante do Comitê, “foi publicado um vídeo [na Internet] que mostrava crianças de muito pouca idade, aproximadamente 8 anos ou mais novas, já sendo treinadas para serem soldados”.




Na entrevista à Reuters, Winter manifestou perplexidade com o tratamento desumano destinado às crianças: “Elas têm sido capturadas em vários lugares… vendidas no mercado com etiquetas, etiquetas de preço nelas”, disse.

Especialistas independentes formularam um relatório sobre a situação e pediram às autoridades iraquianas que ajam da maneira mais urgente e decisiva possível para “resgatar as crianças” e processar os terroristas do Estado Islâmico.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

ROBÔS ASSASSINOS - O TEMOR QUE A FICÇÃO VIRE REALIDADE.

Principais cientistas do mundo temem criação de exércitos de robôs assassinos

ReproduçãoReprodução

Já pensou nos seres humanos formando grupos de robôs que buscam alvos de forma independente, sem necessidade de controle humano, e lutam guerras? Parece ficção, mas na cabeça de nomes como Stephen Hawking, Steve Wozniak e Elon Musk é uma realidade — e um perigo gigantesco para a humanidade.

Em carta divulgada nesta terça-feira (28), na abertura da International Joint Conferences on Artifical Intelligence, pesquisadores de todo o mundo mostraram seu medo de que comecem a ser criadas máquinas assassinadas e se colocaram totalmente contra esse tipo de produção. O medo é que uma nova corrida armamentista, como nos tempos de Guerra Fria, comece.

“A inteligência artificial chegou em um ponto onde o desenvolvimento desses sistemas [assassinos] será viável em anos, não em décadas, e as apostas são altas: armas autônomas estão sendo descritas como a terceira revolução na guerra, depois da pólvora e das armas nucleares. Se alguma grande força militar começar o desenvolvimento dessas armas, uma corrida armamentista global é inevitável”, diz a carta.

O temor dos pesquisadores é óbvio: que essas armas, após desenvolvidas, não fiquem apenas nas mãos de forças regulares e sejam usadas por terroristas e ditadores. Além disso, a inteligência artificial é barata e fácil, deste modo, de ser usada na criação de verdadeiros exércitos. Para eles, uma limpeza étnica seria coisa simples para robôs programados para matar.

“Em suma, acreditamos que a inteligência artificial tem potencial para beneficiar a humanidade em diversas formas, e o objetivo do campo deve ser esse. Começar uma corrida armamentista é algo ruim, uma ideia péssima, e deve ser previnida pelo banimento de armamentos autônomos ofensivos além do controle humano”, finaliza a carta.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

INTOLERÂNCIA RELIGIOSA NOS EUA - Igrejas de comunidades negras vêm sendo incendiadas nos Estados Unidos, diz imprensa


Descrição: Igrejas de comunidades negras vêm sendo incendiadas nos Estados Unidos, diz imprensa
Dylann Roof, o racista que matou nove cristãos a tiros em Charleston, Carolina do Sul (EUA), disse que pretendiainiciar uma guerra racialcom seu ato quando foi preso. Aparentemente, sua intenção de intensificar o conflito está sendo bem-sucedida, pois igrejas de negros vêm sendo incendiadas em todo o país.
Sete templos foram incendiados em cinco estados diferentes nas duas últimas semanas, segundo informações veiculadas pelo Think Progress.
O ataque mais recente aconteceu ao templo da Igreja Episcopal Africana Monte Sião, em Williamsburg, na Carolina do Sul, na última terça-feira, 30 de junho. As autoridades suspeitam de incêndio criminoso.
Episódios similares foram registrados em outras seis congregações, em um espaço de oito dias. O primeiro, aconteceu dia 22 de junho, à Igreja Adventista do Sétimo Dia College Hills, na cidade de Knoxville no Texas, e os bombeiros confirmaram que o incêndio havia sido provocado.
No dia seguinte, em Bacon, Geórgia, a Igreja de Cristo Poder de Deus, que tem a maioria de membros da raça negra, foi incendiada de forma intencional, de acordo com a Polícia da cidade.
No dia 24 de junho, a Igreja Batista Briar Creek, em Charlotte, Carolina do Norte, foi alvo de incêndio criminoso, segundo o Corpo de Bombeiros. O fogo destruiu o templo e um ginásio da igreja, e o prejuízo é estimado em cerca de US$ 250 mil, o equivalente a R$ 790 mil pela cotação atual do dólar.
No mesmo dia, a Igreja Presbiteriana Fruitland, em Gibson, Tennessee, também foi incendiada, mas as causas ainda não foram esclarecidas.

No dia 27/06, outras duas igrejas foram alvo de incêndio: a Igreja Batista Glover Grover, em Warrenville, Carolina do Sul, e a Igreja Apostólica Santidade é o Milagre Maior, em Tallahassee, na Flórida. Nesta última, o prejuízo é estimado em US$ 700 mil (R$ 2,2 milhões).

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Extremistas hindus atacam igreja e espancam pastor e fiéis durante culto na Índia

Extremistas hindus atacam igreja e espancam pastor e fiéis durante culto na Índia; Ore
Um grupo de 50 extremistas hindus espancaram um pastor e sete fiéis na Índia no dia 14 de junho. Só agora a imprensa internacional teve acesso a informações sobre o caso.

Os cristãos estavam reunidos para um momento de oração na cidade de Kerala, sudoeste do país, quando os extremistas de direita dos partidos Bharatiya Janata Party (BJP) e Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS), invadiram o templo, de acordo com informações do Christian Today.

Aos gritos de “Vitória à Mãe Índia!”, os extremistas destruíram móveis e instrumentos musicais, além de espancarem oito pessoas, incluindo o pastor da igreja.

As autoridades policiais foram chamadas e os feridos foram atendidos no local, recebendo os primeiros socorros. No entanto, o hospital local não aceitou que eles fossem internados, escancarando o preconceito religioso contra cristãos institucionalizado no país.

Posteriormente, a Polícia prendeu cinco pessoas pelo ataque, e o ministro do Interior e outros partidos políticos publicaram comentários de repúdio ao atentado.

O secretário da Comissão de Liberdade Religiosa da Associação Evangélica da Índia (EFI, na sigla em inglês), reverendo Vijayesh Lal, comentou que embora o caso não tenha sido um “grande incidente”, o fato é que já se espera que outros ataques semelhantes continuarão acontecendo contra as minorias da Índia, que tem a sociedade organizada por um sistema de castas orientado em parte pela religião hindu.

Cristãos da região fizeram um protesto pacífico contra o ataque dos extremistas, e novamente, foram alvo de hostilidade por parte de pessoas descritas como “nacionalistas hindus”, que gritavam palavras de ordem e faziam ameaças aos fiéis.

De acordo com informações da agência Fides, os cristãos somam 40% da população da região de Kerala. Entre maio de 2014 e o mesmo mês em 2015, a EFI documentou 600 ataques contra cristãos e muçulmanos. Nesse caso, a maioria das agressões foram registradas contra os adeptos do islamismo.

Fonte: Notícias Gospel da GNotícias

Governo cubano continua fazendo desapropriações de igrejas

Fonte: ANAJURE


O Reverendo Yiorvis Bravo, líder nacional do Movimento Apostólico em Cuba, foi proibido de viajar enquanto o governo continua tomando propriedades da igreja para expropriação. Ele foi notificado em 28 de junho, sob alegação de que está proibido de viajar para fora do país porque ele se recusa a pagar o aluguel ao governo em uma propriedade que as autoridades arbitrariamente confiscaram desde 2013.

Na carta oficial que o Reverendo Bravo recebeu em 28 de junho, (um dia antes de ele ir a uma viagem ao Peru para participar de um curso sobre Liderança, Democracia e meios de comunicação), afirma que a sua recusa em reconhecer o governo como legítimo proprietário de sua propriedade e sua falta de pagamento de aluguel às autoridades resultou em dívidas que impedem sua saída Cuba por qualquer motivo. “A carta refere-se ao estado do Reverendo Bravo como ‘um inquilino permanente do Estado “.

Reverendo Omar Gude Perez, um ex-prisioneiro político, transferiu a propriedade que funciona como uma casa de família, o centro nacional para o Movimento Apostólico e uma igreja. O reverendo Bravo a recebeu do Reverendo Gude e sua família após o mesmo receber asilo nos Estados Unidos em 2013. Em setembro de 2013, um tribunal sumariamente anulou a transferência.

O Reverendo Bravo se recusou a desocupar o imóvel, e algumas semanas mais tarde funcionários do Ministério de Habitação permitiram a ele ficar no prédio, no entanto, ele teria de pagar US $ 300 por mês, um montante equivalente a 15 vezes o salário médio anual em Cuba, e que ele apresentasse ao governo com antecedência para aprovação todas as atividades que iria desenvolver no local. Reverendo Bravo recusou essas condições e continua a manter que ele é o proprietário legal. Um pedido de medidas cautelares foi arquivado em seu nome na Comissão de Direitos Humanos Interamericana.

A Christian Solidarity Worldwide (CSW)¹ recebeu inúmeros relatos de que o governo tem tomado mais propriedades da igreja de uma forma semelhante em todo o país desde a nova legislação que entrou em vigor no início de 2015; informando as igrejas que as propriedades estão sendo expropriadas pelo Estado e que seus líderes agora são inquilinos do Estado. O caso mais destacado foi o da Primeira Igreja Batista Maranata em Holguin, que foi informada de que sua propriedade estava sendo expropriada em Maio.

O Reverendo Amado Ramírez disse à CSW recentemente que, ao contrário do que afirmam os relatórios que circulam na mídia, não houve nenhuma alteração para o estatuto jurídico da propriedade da igreja, que é filiada à Convenção Batista do Oriente: "Lamentamos a dizer-lhe que esta notícia é totalmente falsa, como até hoje nem nós, nem a nossa presidente da Convenção Batista, foi notificada de que a propriedade será confiscada ou não. Ao mesmo tempo, vale a pena esclarecer que, se uma notícia desta magnitude é tornada pública, isso implica um processo jurídico e não apenas uma comunicação verbal. Parece estranho para nós que esta notícia esteja circulando quando fomos informados de que uma resposta iria provavelmente levar meses como é agora o caso do Conselho de Ministros, cuja agenda está completamente cheio e [a igreja] é apenas um assunto entre muitos outros. É o Conselho de Ministros que vai decidir e dará conhecimento legal nesse ponto. Enquanto isso, continuamos a orar ".

Da CSW, Mervyn Thomas, Chefe Executivo da entidade, disse: "Temos levantado repetidamente nossas preocupações sobre o crescente número de igrejas registradas e não registradas que foram informadas das expropriações arbitrárias de suas propriedades por parte do governo nos últimos meses. A atual situação do Reverendo Bravo é uma demonstração clara de que a estratégia por trás dessas desapropriações é exercer mais controle sobre os líderes e órgãos da fé religiosa. A expropriação dos seus bens foi agravada para puni-lo por se recusar a pagar um aluguel exorbitante para o governo na propriedade que é sua por direito. Continuamos a condenar as expropriações ilegais de propriedades da igreja e pedimos ao governo cubano para revogar essas ordens de confisco imediatamente. Além disso, apelamos às autoridades cubanas para levantar quaisquer restrições sobre viagens para o reverendo Bravo sem demora."


Notas dos editores:

1. A nova legislação, o Decreto 322 Legal: Lei Geral da Habitação, anunciada em 5 de Setembro de 2014 e que entrou em vigor em 05 de janeiro de 2015, supostamente tem sido usada por funcionários do governo para reivindicar o direito de confiscar propriedades da igreja e para forçar as igrejas a pagar aluguel. Advogados cubanos disseram a CSW que, embora a lei se destine a regular propriedades privadas, em sua maioria casas, e fazer cumprir o zoneamento, ela não menciona especificamente os grupos religiosos, mas funcionários do governo afirmaram que dá a autoridade para expropriar a propriedade quando eles considerarem necessário. “Uma especialista na lei ligada ao Conselho de Igrejas de Cuba e falando anonimamente disse à CSW que as igrejas de todas as denominações e em várias províncias estão sendo afetadas”. Mais informações sobre a lei pode ser encontrada aqui.

2. Cópias da carta oficial recebida pelo Reverendo Bravo proibindo-o de viajar estão disponíveis em alguns veículos. Na carta, o Reverendo Gude é conhecido como Omar Gude Ruiz, pois, enquanto ele estava na prisão, o governo cubano rescindiu uma mudança de nome legal feita anos antes de tomar o nome de seu padrasto.