segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Pastor cubano sofre ataque e fica com danos cerebrais

Entidade cristã apela por investigação
Gostou? Comente este artigo no fim da página



A organização Mundial de Solidariedade Cristã, apelou às autoridades cubanas para investigar um ataque que teria deixado um pastor com danos cerebrais. Reutilio Columbié, foi encontrado inconsciente na rua várias horas depois de deixar sua casa em Moa, no dia 6 de fevereiro.

Segundo o Christian Today, o pastor viajou para a cidade de Holguin para apresentar uma queixa contra as autoridades que confiscaram um veículo da igreja. O veículo, comprado pelo pastor para transportar os membros da igreja, foi apreendido pelas autoridades em dezembro passado, sem aviso ou explicação.

O ataque foi precedido por telefonemas anônimos dizendo ao pastor e sua família que não contestasse contra o confisco do veículo, ou enfrentaria as consequências.

O veículo teria sido devolvido ao proprietário original, que tem laços familiares com um indivíduo do Comitê Central do Partido Comunista Cubano.

Ele não conseguia se lembrar de nada sobre o ataque, mas a única coisa faltando em sua posse mais tarde foram os documentos relativos ao veículo.



O pastor Reutilio, de 41 anos, está agora se recuperando em casa com sua esposa e seus três filhos, mas ainda tem problemas com a fala e a memória. Sua filha diz que ele também sente frequentemente náuseas e tonturas.

A família havia recebido garantias de uma investigação, mas agora foi dito que isso não vai mais acontecer, pois muito tempo já se passou.

“Cuba carece de uma legislação para proteger a liberdade religiosa e garantir a propriedade da igreja”, disse Mervyn Thomas, chefe executivo da organização Mundial de Solidariedade Cristã. Ele afirma que essa situação deixa os grupos e líderes religiosos vulneráveis aos abusos e sem meios de recorrer aos seus direitos.

domingo, 12 de outubro de 2014

Igreja Ortodoxa russa persegue evangélicos na Ucrânia - Русская Православная Церковь в Украине преследует евангелистов

A maioria dos separatistas pró-Rússia afirma que só há espaço para a fé ortodoxa
por Jarbas Aragão


Embora tenha deixado de ser notícia na maioria dos jornais e na TV, o conflito entre Ucrânia e Rússia continua fazendo vítimas. Quem mais sofre com isso são os cristãos. Mas ao contrário do que ocorre em muitos países, os perseguidores não são muçulmanos, mais sim cristãos.
A Ucrânia tem o maior percentual de evangélicos do Leste Europeu e os casos mais recentes de perseguição mostram que os ataques partiram de ortodoxos russos. Católicos também vêm sofrendo.
Em setembro, o pastor adventista Sergei Litovchenko foi sequestrado por homens armados durante a realização de um culto em sua igreja na cidade de Horlivka. Homens carregando metralhadoras e vestindo roupas camufladas invadiram o local e interromperam o culto, obrigaram os membros a ir embora.
Desde então o pastor Sergei não foi mais visto. Militantes de Horlivka mandaram avisar: “Este é território ortodoxo e aqui não há lugar para várias seitas”. Eles defendem a entrega do controle da região para a Rússia.
John Graz, diretor mundial do Departamento de Deveres Cívicos e Liberdade Religiosa dos adventistas, emitiu uma nota oficial dizendo: “A Igreja Adventista do Sétimo Dia não está envolvida na política, e não entendemos porque seria atacada”.
Estima-se que no leste da Ucrânia, onde são mais intensos os confrontos entre os separatistas e as forças do governo fez mais de 3.500 vítimas fatais desde abril. A maioria dos separatistas pró-Rússia afirma que só há espaço para a fé ortodoxa. Várias igrejas evangélicas foram atacadas, mas sem vítimas conhecidas até o momento.
Peter Dudnik, pastor da maior igreja evangélica da cidade de Slavyansk, está convencido que os conflitos na porção oriental da Ucrânia podem se transformar em uma guerra religiosa. “Os separatistas [pró-russos] acreditam que a Igreja Ortodoxa é superior a qualquer outra igreja. Além disso, dizem que os evangélicos são espiões americanos e os Estados Unidos é o inimigo”.
Dudnik conta que sua igreja foi invadida por insurgentes armados que a transformaram em uma espécie de quartel. Para sua surpresa, dois padres ortodoxos, incluindo um que anda armado avisou que aquela igreja agora pertencia a eles e que fariam seus serviços religiosos ali.
Os sacerdotes ortodoxos não só tomaram posse da igreja, mas Dudnik afirma que os rebeldes usaram o porão para armazenar foguetes, armas, balas e outras artilharias. Dois tanques de guerra ficam estacionados no pátio da igreja.
Horrorizado, Dudnik conta ainda que “os padres ortodoxos estão dando apoio espiritual, abençoando a missão [dos rebeldes], rezando por eles. Existem vídeos no Youtube de sacerdotes ortodoxos abençoando tanques antes de irem para a batalha”, disse Dudnik. A situação durou três meses, até que o exército ucraniano retomou o controle da cidade e devolveu a igreja para o pastor Dudnik.

Em Donetsk, a Igreja Palavra da Vida, liderada pelo pastor Leonid Padun foi invadida por rebeldes e os cultos proibidos. Ele escreveu recentemente em seu blog pessoal: “Eu acredito que esses momentos de sofrimento nos farão mais fortes na fé, refinando-nos, mudando o nosso caráter, e nos deixando mais semelhantes a Cristo. [...] Deus ainda tem muitas coisas boas para sua Igreja, para nossa cidade e nosso país!”
Uma recente investigação do New York Times revelou evidencias crescentes da ligação entre a Igreja Ortodoxa Russa e os rebeldes pró-russos. O Human Rights Watch, organização não governamental em defesa dos direitos humanos relatou vários casos de detenção arbitrária e tortura de líderes cristãos, que foram ignorados pela mídia. Com informações CBN [2]

Pastor cubano acusa govenro de perseguição aos cristãos e pede Brasil que não financie DITADURA DE CUBA.

Cuba ainda persegue cristãos

Autor do blog cubanoconfesante.com e pastor da Igreja Batista em Cuba, Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx  tem usado a internet para denunciar a perseguição que Fidel Castro ainda promove contra cristãos cubanos, incluindo evangélicos e católicos.
O Partido Comunista Cubano, numa forma mais velada de perseguição religiosa, tem buscado, apoio político de líderes religiosos para manutenção da ditadura. Porém, normalmente, os líderes não cedem. O resultado desta recusa é a perseguição violenta a esses mesmos líderes e igrejas, conforme descreve detalhadamente pastor Mario Barroso.
“O Regime cubano tem resistido em sua maldade com o passar dos anos. Diferente de sua melhor aliada, a Coreia do Norte – a quem não interessa cuidar de sua própria imagem – os que governam Cuba se preocupam com isto, fato que os fazem mais perigosos, porque já não fuzilam abertamente. Em Cuba, se gloriam de uma moratória da Pena de Morte desde 2003, no entanto assassinam extrajudicialmente, e as mortes de Juan Wilfredo Soto (maio de 2011), Laura Pollan (outubro de 2011) e Oswaldo Paya (julho de 2012) são a prova disto.”
Em entrevista a Associação Nacional de Juristas Evangélicos, o pastor cubano, ele mesmo vítima de forte pressão do regime, deixou um apelo aos cristãos do Brasil:
“Em nome da igreja de Cuba, que se encontra diante do enorme desafio de não ser cúmplice de um regime que a cada dia é desmascarado pela história, pedimos muita oração pelos nossos irmãos, na Igreja brasileira.”

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Chamada Geral para todos os cristãos brasileiros - Criminalizar a CRISTOFOBIA no Brasil, Assine já.



Criminalizar o uso de símbolos religiosos em protestos ativista social e/ou político, pois promovem claramente a intolerância, incitarem ódio, promover bullying, piadas contra cristãos e e seus símbolos religiosos

Criminalizar o uso de símbolos religiosos em protestos ativista social e/ou político, pois promovem claramente a intolerância
3011152120-.jpg

05.000
4.100

4.100 pessoas já assinaram esta petição. Ajude-nos a conseguir 5.000 assinaturas.
By Marisa Lobo · CURITIBA, Brasil ·
Face ao crescimento de ataques a símbolos religiosos (cristãos) em todo país, bem como a tentativa de desconstruir e ridicularizar a fé cristã por grupos ativistas sociais e políticos e mídia, entre outros, que tem de forma compulsória ofendido e humilhado um povo que representa mais de 90% da população no Brasil, pedimos seu apoio neste abaixo assinado.

Entendemos que a liberdade religiosa - a maior conquista mundial dos Direitos Humanos - está sendo ameaçada no Brasil. Queremos que seja respeitado o direito do cidadão cristão, de não ser moralmente ofendido em sua crença e que os pactos internacionais de liberdade religiosa, sejam respeitados e observados no País.

Estamos presenciando uma verdadeira guerra moral e intelectual contra o povo cristão no Brasil, através da ridicularização de símbolos religiosos, ritos e liturgias. Trata-se de um verdadeiro escárnio da Fé, por aqueles que não acreditam, desrespeitam e desprezam um povo que há milhares de anos vem contribuindo, não apenas com impostos, mas com ações de cunho social, com o progresso da humanidade ainda que hoje militantes tentem desconstruir essa verdade com "falácias" e desconstrução social.

Queremos com este abaixo assinado mostrar nossa preocupação e indignação com os recentes atos de vandalismo, e desrespeito com as igrejas e símbolos cristãos que tem sido freqüentes, recorrentes e crescentes no Brasil.

Entendemos que este desrespeito e ataques passou dos limites da ética e do bom senso e fere a liberdade religiosa, ultrapassando o limite da liberdade de opinião e de expressão.  Diante da dimensão que essas provocações a fé cristã chegaram, podemos dizer que as ofensas podem ser caracterizadas como crime contra a honra, e não somente ao patrimônio publico, mas ao ser humano que se sente demasiadamente ofendido e ferido em sua crença.

A lei diz que vilipendio contra símbolos religiosos é o ultraje de qualquer coisa que serve de comunicação ou reverência do homem com a divindade. “Constitui crime contra o sentimento religioso escarnecer publicamente de coisa utilizada no culto religioso.”

Embora seja crime, a lei não vem sendo aplicada e o Ministério Público até agora, não tomou nenhuma medida. A  ser aplicada a lei e ser considerado crime segundo o (Código Penal) Esses atos fere a (Constituição Brasileira artigo 5º), bem como a (Declaração Universal de Direitos Humanos).

Cristãos Católicos, evangélicos, messiânicos, espíritas,  e outras religiões simpáticas ao cristianismo, vêem com muita preocupação esse descaso das autoridades com essa perseguição religiosa, que podemos chamar de#Cristofobia que está se instalando no Brasil.

Estendemos esta nossa preocupação e ação a todas as religiões, pois temos consciência que vivemos em um país laico e que todas as religiões merecem respeito e não privilégios.Queremos que todos sejam tratados com respeito e dignidade, pois é o ser humano que sofre, pois é da fé dele, que estes ativistas zombam. Queremos respeito.

Cristãos de todo país têm sido sim perseguidos e agredidos moral e intelectualmente por essas ações, que em nada tem de liberdade de expressão, e sim de agressão e declaração de ódio.

Pedimos que todos os símbolos religiosos - não apenas do cristianismo - sejam respeitados para garantir a liberdade religiosa, que é a maior conquista da humanidade.

O ódio destilado por estes protestos e ativismo político social ao povo cristão, tem preocupado toda nação brasileira e chamado a atenção de autoridades no mundo todo, face à grande perseguição religiosa que os cristãos têm sofrido em diversos países.

Hoje as afrontas e deboches são ainda do ponto de vista moral, mas falta pouco para sermos atacados fisicamente no Brasil. Isso tem que ser uma preocupação de toda Nação.

"Direitos Humanos não pode ser usado como bandeira ideológica das minorias contras as maiorias, de forma unilateral. Direitos Humanos é para todos."

Este ativismo mostra claramente a crescente #Cristofobia no Brasil#. Vamos chegar a 500 mil assinaturas. Depois,  entregaremos o abaixo-assinado ao Ministério Público e à Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal.

Junte-se a nós nesta luta!

Marisa Lobo especialísa em direitos Humanos

Deputado Federal Marco Feliciano

 Estamos selecionando todas as afrontas à liberdade religiosa em nossa Nação. Quem tiver material, envie-nos para o e-mail marisalobo@globo.com  para anexarmos como prova material no processo. e anexar a petição que entregaremos pessoalmente no Ministério público e na camissão de direitos humanos no Senado. No ministério Público e na Comissão de direitos humanos da Câmara Federal.

This petition has been created by a citizen or association not affiliated with Citizen GO. Citizen GO is not responsible of its contents.
ASSINE ESTA PETIÇÃO AGORA!



PETIÇÃO QUE CRIMINALIZA A CRISTOFOBIA - click e assine já.




 Keep me informed about this and other campaigns from Marisa Lobo
CitizenGO protegerá sua privacidade e lhe manterá informado/a sobre esta e outras campanhas.
Petição dirigida a: Comissão de direitos humanos do Senado
"criminalizar o uso de  símbolos religiosos em eventos e ou ações de cunho ativista político e ou social pois denigrem a fé alheia incitando ódio, preconceito, contribuíndo assim para promoção da intolerância , preconceito religioso, bem como com a  perseguição religiosa no Brasil".

Precisamos unir  nos unir contra esses ataques ao Cristianismo, pois promovem a #Cristofobia

Coordenadora:Psicóloga especialísta em direitos Humanos  Marisa Lobo

Apoio: Deputado Federal  Marco Feliciano- Pró vida- Corpo de profissionais Pró Família .

Apoie Você também

 Cristãos do Brasil

Segue abaixo alguns dos atos de protesto que geram indignação pois incitam o ódio contra a fé cristã.

Beijaço com fotos criticando a crúz de Cristo.

Rio de Janeiro Manifestantes quebram imagens em protesto.

Protesto de grupos internacionais a Igreja Universal

Mulheres nuas protestam contra a vinda do Papa no Brasil

 Ativistas gays zombam de Cristo crucificado

Protesto em Igreja impede festa tradicional de sexta feira santa

Protesto em Florianóplis Mulheres semi nuas na porta da igreja "Marcha das Vadias"

No rio de Janeiro "Marcha das vadias" tenta invadir Igreja

Ribeirão preto "Marcha das vadias" tem seios a amostra em protesto em igrejas

 Se masturbaram com o crucifixo da cruz de Cristo em praça pública

Performance na posição de quatro: homem tira um rosário do ânus

Cartaz da Parada Gay Traz catedral  e Venus botticelli

 Parada Gay: Gays ofendem a Igreja Católica em cartazes onde se posam de santos da Igreja Católica pedindo para usar a camisinha

Santos musculosos em Parada Gay de SP irrita Igreja Católica

Encenação polêmica com quebra de simbolos religiosos na Marcha das Vadias, assusta até os manifestantes

Cartazes da Parada Gay com santos musculosos causam polêmica com a Igreja Católica

 

Atenciosamente,
[Seu nome]

Urgent - Urgente - Dezenas de cristãos, incluindo mulheres e crianças, foram presos na Arábia Saudita

Dezenas de cristãos, incluindo mulheres e crianças, foram presos na Arábia Saudita após uma dica dada à força policial islâmica do Estado

Matthew Blake para o MailOnline
A polícia islâmica na Arábia Saudita invadiu uma reunião de oração cristã e prendeu toda a sua congregação, incluindo mulheres e crianças, e confiscou suas bíblias, conforme reportagens.
O ataque foi o mais recente incidente de uma repressão drástica às minorias religiosas na Arábia Saudita realizada pela linha-dura do país executada pela Comissão para a Promoção da Virtude e Prevenção do Vício.
Sob fogo: o rei Abdullah tem sido amplamente criticado pela intolerância às minorias religiosas em seu país
Os 28 cristãos estavam em reunião de adoração na casa de um cidadão indiano na cidade oriental de Khafji, quando a polícia entrou no prédio e os levou presos. Desde então, ninguém mais viu ou soube nada deles, levantando preocupações entre os grupos de direitos humanos sobre onde estão eles.
Nina Shea, diretora do Centro para a Liberdade Religiosa do Instituto Hudson, com sede em Washington, disse à agência FoxNews.com: “A Arábia Saudita continua a limpeza religiosa, que tem sido sempre a sua política oficial”.
“É o único Estado-Nação no mundo com a política oficial de proibir todas as igrejas”.
“Isso é imposto à força, embora existam mais de dois milhões de trabalhadores estrangeiros cristãos naquele país. As vítimas geralmalmente são pobres, de países asiáticos e africanos que tem governos fracos”.
Ativistas de direitos humanos estão pedindo agora que EUA usem a sua considerável influência na região para ajudar a garantir a libertação dos cristãos encarcerados.
Um porta-voz do governo saudita afirmou não ter conhecimento das prisões, de acordo com a Fox News.
Mas o jornal de língua Inglesa, The Saudi Gazette, bem como várias agências de notícias sauditas de língua árabe, noticiaram sobre as detenções.
O canal de notícias em língua árabe, Akhbar 24, disse que as prisões ocorreram depois que a polícia religiosa do Reino Saudita recebeu uma dica sobre uma igreja que estava sediada numa casa.
A reportagem também informou que “foram encontrados os ‘escritos distorcidos’ da Bíblia e instrumentos musicais, anotando seu encaminhamento para as instituições jurisdicionais”.
Pelo menos 3,5 milhões de cristãos vivem na região do Golfo Árabe, em sua maioria trabalhadores católicos da Índia e das Filipinas.
Na Arábia Saudita, berço do islamismo, é contra a lei os muçulmanos abandonarem a sua fé, uma prática conhecida como apostasia. O proselitismo para outras religiões ou praticá-las abertamente, também é ilegal.
Os juízes têm uma liberdade de ação considerável na forma de interpretar a lei islâmica do código da Sharia do Reino Saudita e não estão limitados por normas de condenação ou de um sistema de precedentes. Tanto a pena capital quanto os castigos corporais são legais.
No ano passado, o rei Abdullah, que tem promovido reformas limitadas desde que chegou ao trono em 2005, abriu um centro para o diálogo religioso, em Viena, Áustria, que atraiu críticas por causa de sua falta de liberdade religiosa da Arábia Saudita. Em 2008, patrocinou uma conferência inter-religiosa na Espanha.