segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

A cada 5 minutos um Cristão é massacrado. Isso sem falar de crianças, adolescentes e mulheres estupradas,

Um Cristão é Massacrado a Cada Cinco Minutos

Raymond Ibrahim
Durante todo o mês de setembro, à medida que mais e mais cristãos foram massacrados e perseguidos por conta da religião, não só pelo Estado Islâmico, mas também pelos muçulmanos "comuns" dos quatro cantos do planeta, um contingente cada vez maior de pessoas e organizações clama para que alguma medida seja tomada. Enquanto isso, aqueles que estão em condições de fazer alguma coisa, particularmente o Presidente dos Estados Unidos Barack Obama e o Papa Francisco nada fazem.
Jihadistas do Estado Islâmico durante a destruição do milenar Mosteiro Mar Elian em Qaryatain na Síria.
"Por que perguntamos ao mundo ocidental, por que não levantar a voz diante de tanta crueldade e injustiça"? Essa foi a pergunta levantada pelo Cardeal Angelo Bagnasco, Presidente da Conferenza Episcopale Italiana.
Gregory III, Patriarca da Igreja Greco-Católica Melquita disse o seguinte: "Eu não entendo porque o mundo não levanta a voz diante de atos de tamanha crueldade".
Nas palavras da reportagem: "ativistas dos direitos humanos estão vendo o que está acontecendo. Líderes estrangeiros estão vendo. E mais de 80 membros do Congresso dos EUA estão vendo. Juntos eles estão pressionando o líder do mundo livre (Presidente Obama) a declarar que há um genocídio de cristãos em andamento no Oriente Médio".
Em resposta, a Casa Branca disse que estava preparando a liberação de uma declaração acusando o Estado Islâmico de cometer genocídio contra minorias religiosas, dando nome aos bois e identificando diversos grupos, como por exemplo os Yazidis, como vítimas. Aparentemente os cristãos não serão incluídos como vítimas, pelo fato, segundo sustentam funcionários alto escalão da administração Obama, dos cristãos "ao que tudo indica, não se encaixarem no alto padrão estabelecido pelo tratado que trata de genocídio".
Entretanto, o Padre Behnam Benoka, iraquiano, explicou em detalhes em uma carta enviada ao Papa Francisco os horrores pelos quais os cristãos do Oriente Médio estão passando. Para sua empolgação, o Papa telefonou ao padre e lhe disse: "eu jamais o abandonarei". Nas palavras de Benoka "ele me telefonou. Ele me disse de forma bem precisa, é claro que eu estou ao seu lado, jamais o abandonarei... Farei o que estiver ao meu alcance para ajudá-lo".
No entanto, no final de setembro quando o Papa Francisco se encontrava na tribuna das Nações Unidas discursando para o mundo, sua energia mais uma vez foi dedicada em nome da defesa do meio ambiente. Durante todo o seu discurso, que se estendeu por cerca de 50 minutos, o Papa não mais que uma vez se referiu à perseguição dos cristãos, e mesmo assim eles não receberam uma atenção especial, tanto que sem tomar fôlego, na mesma sentença, seus sofrimentos foram mesclados com os sofrimentos supostamente iguais dos "membros da religião majoritária", ou seja, os muçulmanos sunitas (o único grupo que não deverá ser atacado pelo Estado Islâmico, uma organização sunita):
"Eu me sinto na obrigação de reiterar os apelos em relação à dolorosa situação em que se encontra todo o Oriente Médio, Norte da África e outros países africanos, onde cristãos, juntamente com outros grupos culturais ou étnicos e até mesmo membros da religião majoritária que não desejam se envolver pelo ódio e pela insensatez, foram forçados a testemunhar a destruição de seus lugares de culto, patrimônio cultural e religioso, seus lares e suas propriedades, além de se defrontarem com a opção de fugir ou pagar com a própria vida a adesão ao bem e à paz ou então pagarem com a escravidão."
Ainda assim conforme mostra o resumo do mês de setembro, "membros da religião majoritária", no caso os sunitas, não estão sendo massacrados, decapitados e estuprados por conta da sua fé, nem suas mesquitas estão sendo bombardeadas e incendiadas, eles também não estão sendo encarcerados ou assassinados por apostasia, blasfêmia ou proselitismo.

Selvageria e Massacre

Uganda: Três muçulmanos espancaram e estupraram uma cristã de 19 anos de idade. A jovem estudante estava voltando para casa da St. Mary's Teachers College em Bukedea quando ela foi emboscada por três homens mascarados. "Eu tentei gritar, mas um deles tampou a minha boca enquanto o outro me esbofeteava à medida que me arrastavam para fora do caminho", segundo a vítima. "Ouvi um deles dizer aos outros que eu deveria ser morta porque meus pais abandonaram o Islã. Um deles ainda disse: mas nós não temos certeza se essa garota é cristã". Em vez de assassiná-la, eles a estupraram e espancaram com tal violência que ela ainda está sob cuidados médicos em um hospital.
Estados Unidos da América: Freddy Akoa, um cristão de 49 anos de idade, profissional da saúde, em Portland, Maine, foi cruelmente espancado até a morte em sua própria casa por três muçulmanos. Ao lado do corpo de Akoa foi encontrada sua Bíblia manchada de sangue. O falecido apresentava cortes e ferimentos por todo o corpo além de um traumatismo craniano que o levou a morte. Ele teve 22 costelas fraturadas e o fígado dilacerado. O documento oficial da polícia atesta que Akoa "foi espancado e chutado na cabeça, também foi golpeado na cabeça com alguma peça do mobiliário durante o ataque que persistiu sem tréguas durante horas". Akoa foi atacado antes ou durante uma festa que ele estava dando em sua casa. Os três criminosos eram refugiados muçulmanos de origem somali. Ultimamente tanto nos Estados Unidos quanto na Europa ficou-se sabendo que vários "refugiados" eram na realidade terroristas islâmicos, alguns com ligações com o Estado Islâmico (ISIS). (A facção do Al Shabaab, a principal organização jihadista da Somália, recentemente jurou aliança ao ISIS).
Síria: Um cristão do vilarejo de Qaryatain na província de Homs foi executado pelo Estado Islâmico por se recusar a aceitar as condições impostas aos aldeões cristãos, a dhimmi (ser cidadão de segunda classe, ser "tolerado"). O ISIS também assassinou um sacerdote cristão, esquartejou seu corpo e enviou as partes do corpo a sua família dentro de uma caixa. Mais cedo o ISIS tinha sequestrado o padre e exigido o pagamento de um resgate no valor da US$120.000 de sua família, que depois de dois meses conseguiu juntar o dinheiro. Após o pagamento porém, o ISIS não cumpriu sua palavra assassinando o padre com requintes de crueldade.
Paquistão: A família muçulmana de uma mulher que se converteu ao cristianismo e se casou com um cristão assassinou seu marido além de ferir a jovem. Aleem Masih de 28 anos de idade se casou com Nadia de 23 no ano passado depois dela ter se convertido ao cristianismo. Depois do casamento o casal fugiu da aldeia, uma vez que a família da moça queria "vingar a vergonha que a filha lhes trouxe por ela ter desistido do Islã e se casado com um cristão", isso segundo um advogado que cuidou do caso. Com o passar do tempo o pai de Nadia Muhammad Din Meo e seus capangas deram um jeito de sequestrar o casal levando os cônjuges a uma propriedade agrícola perto dali. "Primeiramente os muçulmanos torturaram o casal com chutes e socos, em seguida deram três tiros em Aleem Masih, uma das balas acertou o tornozelo, a segunda pegou as costelas e a terceira teve como alvo seu rosto," segundo o advogado. "Nadia levou um tiro no abdome". Os parentes muçulmanos deixaram o local acreditando que tinham assassinado o casal. "Os agressores retornaram à aldeia e proclamaram publicamente que tinham vingado a humilhação e restaurado o orgulho dos muçulmanos através do assassinato, a sangue frio, do casal". A polícia, contudo, ao chegar à propriedade agrícola encontrou Nadia ainda respirando. "Ela foi levada ao General Hospital em Lahore, onde está lutando pela vida depois de passar por uma cirurgia muito complicada na qual duas balas foram retiradas de seu abdome". Um enorme contingente de muçulmanos estava reunido em frente ao hospital quando a mulher gravemente ferida chegou. "Os baderneiros, alguns deles carregando armas, gritavam furiosamente palavras de ordem anticristãs... Eles também elogiavam Azhar por ele ter restaurado o orgulho da Ummah (comunidade) muçulmana dizendo que ele tinha garantido seu lugar no paraíso por ter assassinado um infiel".
Filipinas: Suspeita-se que terroristas islâmicos do grupo jihadista Abu Sayyaf realizaram o atentado a bomba a um ônibus na cidade predominantemente cristã de Zamboanga em 18 de setembro, que matou uma menina de 14 anos de idade e feriu outras 33. Fontes da inteligência já tinham alertado que o grupo Abu Sayyaf tinha como alvo cidades e comunidades com grandes contingentes de cristãos. Apenas 20% de Zamboanga são muçulmanos, o restante é praticamente todo formado por cristãos (em sua maioria católicos).
Egito: A mãe de um padre copta foi roubada e assassinada na cidade de Fekria em Minya.

Ataques de Muçulmanos contra Igrejas Cristãs

Estados Unidos da América: No Domingo dia 13 de setembro, Rasheed Abdul Aziz de 40 anos de idade foi preso por ameaçar a Igreja Batista Missionária de Corinto em Bullard, Texas. O americano muçulmano carregava uma arma de fogo e estava vestido com traje completo de combate usando capacete com camuflagem, calças de camuflagem, jaquetas e botas táticas, quando ingressou na igreja por volta das 13 horas. De acordo com o Pastor John Johnson, Aziz disse que Alá tinha lhe ordenado a "matar infiéis" e que "gente vai morrer hoje". O pastor acrescentou: "eu acredito que a intenção dele, quando se dirigiu à nossa igreja, era a de matar alguém".
Tanzânia: No espaço de uma semana seis igrejas foram incendiadas e reduzidas a cinzas. Em 23 de setembro três igrejas foram incendiadas: a Living Waters International Church, Buyekera Pentecostal Assemblies of God e a Evangelical Assemblies of God Tanzania Church. Três dias depois, em 26 de setembro mais três igrejas foram incendiadas: a Evangelical Lutheran Church, Kitundu Roman Catholic Church e a Katoro Pentecostal Assemblies of God Church. De acordo com fontes locais, "as pessoas acordaram no dia 27 de setembro e se deparam com seus santuários reduzidos a cinzas... Os cenários são sempre os mesmos, desconhecidos arrombam a porta, empilham objetos no altar, jogam gasolina em cima e ateiam fogo. Eles fugiram sem que ninguém tivesse visto nada, de modo que continuam como desconhecidos". As nações da África Oriental são compostas, em sua maioria por cristãos e muçulmanos, embora haja controvérsias em relação à proporção de cada um deles.
Belém: Muçulmanos atearam fogo no Mosteiro de São Charbel. Sobhy Makhoul, Chanceler do Patriarcado Maronita de Jerusalém disse que se "trata de um incêndio criminoso, não de um incêndio causado por uma falha elétrica (como querem as autoridades locais), trata-se de vandalismo sectário perpetrado por radicais muçulmanos". O fogo não causou fatalidades nem ferimentos, felizmente o edifício estava desocupado e em reformas, mas os estragos são evidentes e a comunidade cristã local obviamente teme mais violência. O líder maronita acrescentou: "o ataque é anticristão, assim como muitos outros incidentes que ocorrem em todo o Oriente Médio. Grupos extremistas operam na região, incluindo células do Hamas".
Iraque: Um relatório que examina o massacre de um cristão a cada cinco minutos no Iraque, complementa que "militantes do Estado Islâmico no Iraque estão utilizando igrejas cristãs como câmaras de tortura, onde cristãos são forçados a se converter ao Islã ou morrer".
Síria: Poucos dias depois de capturar a cidade de Qaryatain, o Estado Islâmico destruiu um mosteiro católico da antiguidade e jogou fora os restos de um santo reverenciado. O grupo terrorista sunita emitiu um ultimato aos cristãos de Qaryatain para que pagassem a jizya (dinheiro da extorsão), se convertessem ao Islã ou deixassem a cidade.
Iêmen: Um dia depois que a igreja católica em Aden foi destruída, um grupo de criminosos não identificados "" em um edifício cristão, segundo palavras de uma testemunha. Das 22 igrejas em funcionamento em Aden antes de 1967, quando a cidade era uma colônia britânica, poucas permanecem abertas, são raramente utilizadas por trabalhadores estrangeiros e refugiados africanos. A Igreja St. Joseph, incendiada, é uma delas.
Indonésia: No Domingo dia 27 de setembro, a Igreja GKI Yasmin em Bogor realizou o centésimo serviço ao ar livre desde 2008, quando os muçulmanos locais começaram a reclamar da existência da igreja. Muito embora a igreja estivesse em situação totalmente regular, as autoridades condescendentemente a fecharam. Em dezembro de 2010, o Supremo Tribunal da Indonésia determinou que a igreja fosse reaberta, mas o prefeito de Bogor se recusou a cumprir a ordem e a manteve fechada. Desde então a congregação realiza os serviços dominicais nas residências dos membros e de vez em quando na rua, diante da zombaria e dos ataques das turbas muçulmanas.

Ataques Muçulmanos contra a Liberdade Cristã (Apostasia, Blasfêmia e Proselitismo)

Uganda: Uma senhora de 36 anos de idade, mãe de oito filhos requisitou uma reza depois que muçulmanos daquela região forçaram-na a retornar ao Islã ou perder os filhos e ser morta. Apesar de Madina ter se mantido fiel ao cristianismo depois que seu marido a abandonou há uma década por ela renunciar o Islã, ela voltou ao Islã em setembro: "os parentes do meu marido ameaçaram me matar e tirar meus filhos de mim se eu me recusasse a voltar ao Islã. Eles disseram: nós não vamos perder nossas crianças para o cristianismo. Preferimos te matar e trazer as crianças de volta... Eu não tenho para onde ir com meus filhos, de modo que resolvi voltar ao Islã para salvar meus filhos e a mim mesma. Eu sei que um dia Issa (Jesus) se lembrará de mim".
Reino Unido: Um paquistanês, sua esposa e seus seis filhos estão passando por "um pavoroso suplício nas mãos dos vizinhos que os consideraram blasfemos". O "crime" deles é terem se convertido ao cristianismo, isso há mais de 20 anos. Apesar de serem "prisioneiros em sua própria casa após serem atacados na rua, terem o para-brisa estilhaçado repetidamente e ovos arremessados contra as janelas" a família cristã disse que tanto a polícia quanto a igreja anglicana não providenciaram nenhum apoio razoável e "relutam em tratar o problema como crime de intolerância religiosa". Nissar Hussain, o padre, disse: "nossas vidas estão sendo sabotadas e isso não deveria acontecer no Reino Unido. Nós vivemos em uma sociedade livre e democrática e o que eles estão fazendo contra nós é abominável".
Turquia: Desde 27 de agosto nada menos que 15 igrejas receberam ameaças de morte por "negarem Alá". Mesmo assim, "ameaças não são nenhuma novidade para a comunidade protestante que vive nesse país e quer educar seus filhos aqui," segundo líderes da igreja. Tanto que ex-muçulmanos, muitos deles participantes desta congregação, apóstatas do Islã, já foram ameaçados com a decapitação. As mensagens acusam os cristãos de terem "escolhido o caminho que nega Alá" e "de terem arrastado outros a acreditarem no mesmo que vocês... Sendo hereges vocês cresceram em número graças a seguidores ignorantes". Uma das mensagens retratava a bandeira do Estado Islâmico com as seguintes palavras: "infiéis pervertidos, a hora em que nós iremos cortar suas cabeças está próxima. Que Alá receba a glória e o louvor".
Paquistão: A polícia prendeu Pervaiz Masih, um funcionário cristão de uma olaria no Distrito Kasur na província de Punjab, depois que um homem de negócios muçulmano, concorrente seu, o acusou falsamente de insultar Maomé, o profeta do Islã. Pervaiz, pai de quatro filhos, incluindo um nenê de sete meses, fugiu de sua casa depois que Muhammad Kahlid prestou queixa, dizendo que ele havia feito comentários ofensivos sobre Maomé durante uma discussão. Os policiais detiveram quatro parentes de Pervaiz, em seguida arrastaram sua esposa para o meio da rua, rasgaram suas vestes enquanto tentavam arrancar informações sobre o paradeiro de seu marido. Os policiais também espancaram cristãos locais e invadiram residências na cidade de Pervaiz para obter informações. No final Pervaiz acabou se entregando à polícia para que seus parentes fossem soltos.
Etiópia: Um grupo de 15 cristãos adolescentes foi atacado e preso por se dedicar à evangelização no leste da Etiópia. Paralelamente seis líderes cristãos foram considerados culpados por incitarem distúrbios, destruírem a confiança do povo nas autoridades governamentais e disseminarem o ódio. Os seis homens, membros do comitê administrativo da igreja, escreveram uma carta à liderança nacional da igreja em 11 de março, descrevendo a perseguição que estavam sofrendo por serem cristãos que vivem na zona Silte de maioria muçulmana. Eles reclamaram da discriminação nas oportunidades de emprego, demissão sem justa causa, tratamento hostil no ambiente de trabalho, incêndio de igrejas, ataques contra a pessoa e ameaças de morte. O teor da carta foi vazada para a mídia local e amplamente difundida, provocando a prisão e condenação dos seis.

Dhimmitude:

Alemanha: De acordo com um relatório, "muitos cristãos refugiados da Síria, Iraque e Curdistão estão sendo intimidados e atacados por refugiados muçulmanos. Em diversos centros para refugiados estabelecidos por autoridades locais, a lei da Sharia está sendo imposta sobre a minoria cristã, vítima de bullying." Gottfried Martens, pastor de uma igreja ao sul de Berlim, disse que "muçulmanos muito religiosos estão espalhando a seguinte ideia nos centros para refugiados: a lei da Sharia rege onde quer que nos encontremos". Martens expressa uma preocupação em especial em relação aos muçulmanos que se convertem ao cristianismo, apóstatas, que de acordo com a lei islâmica podem ser mortos: "há uma chance de 100% que essas pessoas serão atacadas".
Líbano: os cristãos estão sendo ultrapassados em número pelos refugiados muçulmanos da Síria e do Iraque e correm perigo de perderem seu lugar em seu próprio país, segundo o Ministro das Relações Exteriores do Líbano Gebran Bassil: "o que está acontecendo no Líbano é uma tentativa de substituir a população existente pelos sírios e palestinos (muçulmanos)". Pelo fato da população cristã do Líbano ser, e assim tem sido historicamente, minoria, Bassil diz que seus direitos estão sendo ameaçados porque "alguns estão procurando impor os muçulmanos sobre os cristãos" (um cenário que também está ocorrendo nos EUA). Mais cedo em uma entrevista, Bassil disse que a comunidade cristã do Oriente Médio como um todo está sendo corroída "em larga escala": "no Iraque isso aconteceu durante mais de 20 anos e vimos que 90% dos cristãos saíram do Iraque. Na Síria não dispomos de levantamentos atualizados por conta do caos que está acontecendo naquele país. Não temos condições de avaliar. Sabemos que houve e que está havendo muita imigração interna e externa, fora os deslocamentos... Mas o que é certo é que igrejas foram destruídas e muitos já partiram".
Reino Unido: Noureden Mallaky-Soodmand, um iraniano de 41 anos de idade, deveria ser deportado para o Irã após ser preso por fazer ameaças e brandir armas nas ruas de Londres. Mesmo assim ele não foi deportado, ao que tudo indica porque a embaixada iraniana estava fechada. Mas não, ele foi realojado a 400 km em Stockton-on-Tees. Anteriormente, em 2 de abril, empunhando uma faca encurvada ele saiu correndo atacando pessoas, às cegas, feito um louco gritando: "eu sou muçulmano e vou cortar a m*** das suas cabeças , fdp***... Eu sou Isis e minha gente vai cortar seus sa*** fora, cristãos... Eu vou matar vocês, eu vou matar todos vocês. Eu vou cortar a cabeça de vocês e f*** vocês".

Dhimmitude Egípcia

Ataques de muçulmanos contra cristãos foram desencadeados em dois vilarejos separados em Samalout, ao norte do distrito de Minya. Um dos ataques, aparentemente ocorreu em "represália" à construção de uma pequena igreja. Em um vilarejo, cinco coptas ficaram feridos, em outro vilarejo, muçulmanos amontoados em uma série de carros atacaram uma cerimônia cristã de casamento. Três coptas ficaram feridos e nas redondezas mocinhas cristãs sofreram assédio sexual.
Paralelamente, em 20 de setembro, um grupo de muçulmanos do vilarejo de al-Oula, perto de Alexandria, atacou residências cristãs e uma igreja, depois que a polícia tentou devolver terras roubadas por um muçulmano ao proprietário legítimo, um cristão. Assim que a polícia chegou ao local para executar a ordem, ela foi atacada e fugiu. "Após a fuga das forças de segurança", segundo um líder da igreja, "uma enorme multidão cercou a igreja e começou a atirar pedras contra ela. Em seguida atacaran quatro residências de propriedade dos cristãos". Pelo menos dois cristãos ficaram gravemente feridos, um deles teve a coluna vertebral fraturada. "A família El Houty (a família muçulmana que se apropriou de terras cristãs) usou microfones na mesquita local e em vilarejos vizinhos para conclamar os muçulmanos das redondezas, dizendo que a polícia veio para desapropriar as terras e entregá-las aos cristãos".
Mariam, uma estudante cristã copta, que sofreu discriminação, virou manchete na grande mídia egípcia e criou um escândalo. Conhecida como "Estudante Zero", ela foi descrita por ex-professores como uma "estudante brilhante" que tinha planos de se tornar médica. O aproveitamento dela atingiu 97% nos primeiros dois anos de estudo e a expectativa era de resultados semelhantes no último ano, pasma porém, descobriu que tinha fracassado, não tinha passado: sua nota final foi zero. Ela fez questão de ver os resultados das provas, o que lhe foi negado. Quando o caso veio à tona e virou manchete, ela conseguiu ver as provas. Tanto ela quanto outros, incluindo especialistas em caligrafia, disseram que a caligrafia dos exames não era dela.

Dhimmitude Paquistanesa

Uma família cristã foi quase queimada viva em uma tentativa de "grilagem" de sua casa por muçulmanos. Pelo fato de Boota Masih de 38 anos de idade, juntamente com sua esposa e família terem se recusado a abandonar sua casa e propriedade e entregá-la a alguns muçulmanos, eles foram violentamente espancados. Em seguida os muçulmanos derramaram gasolina nos cômodos da casa e atearam fogo, e trancaram Boota e sua família em um quarto. Os Masihs quebraram uma janela e conseguiram escapar através dela. Apesar de haver testemunhas, a polícia local relutou em fazer um boletim de ocorrência e como se isso não bastasse, de acordo com os advogados, prendeu Masih com acusações falsas.
Os trabalhos mais degradantes continuam a ser reservados aos cristãos e a outras minorias. O exemplo mais recente vem de um anúncio de vagas do Instituto de Cardiologia de Punjab em Lahore. Na lista de vagas todos os postos de trabalho estão abertos a todos, menos os de "serviços sanitários", como por exemplo a manutenção de toaletes: somente candidatos não-muçulmanos são qualificados para esse posto de trabalho. De acordo com advogados trabalhistas, "trata-se de uma forma de opressão direta, racismo e preconceito contra as minorias religiosas do país", acima de tudo cristãos, hindus e muçulmanos não-sunitas.

Traduzido por Joseph Skilnik do original em inglês: "One Christian Slaughtered Every Five Minutes"

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

For Russia, not the West, defending Christians in Syria? Gustavo Chacra


In the US, some politicians, such as pre-candidate Republican Ted Cruz and Marco Rubio, say they are concerned about the Christians in the Middle East. I do not doubt their intention. I think it's genuine. But perhaps out of ignorance, they usually always stand against sides who defend Christians.
Syrian Christians
I note that often these parts are not necessarily the "good guys". War in Syria, for example, all sides without exception, are bad. But the fact is that the Syrian Christians, mostly feel protected by Bashar al Assad's regime, Iran, Hezbollah and, above all, Russia.
Do not they like the Syrian leader, the regime in Tehran and the Lebanese Shiite group. Some like it, others do not. But they feel protected by them against the threat of ultra opponents rebel groups Islamists, following the wahabbita ideology of Sunni Islam. They also know that among the armed opposition groups, are all extremists, not just the ISIS, also known as the Islamic Group or Daesh State.
Rubio, Cruz and other US politicians, and also some American evangelical churches, was precisely position against those who defend Christians - or directly against Christian pro-regime. It may even be legitimate if, for example, think of the security of Israel. Hezbollah and Iran are deadly enemies of the Israelis and have tens of thousands of missiles in southern Lebanon aimed at Tel Aviv and Haifa. Also worth the argument if they want to stand against a regime that committed crimes against humanity, according to the UN, like Assad. But not worth if they say they want to defend Christians.
Russia understands better the scenario in Syria. He entered the conflict for a number of reasons, among them, to defend Christians. It is important to note that the majority of Syrian Christians are Orthodox, Melkite with minorities, Maronites and Assyrian. These Christians do not identify with the Gospel of the West. But they identify themselves and with Russia, largest Orthodox Christian nation in the world.
Yesterday, the Russian Patriarch Putin defended the intervention in Syria saying it is essential to defend Christians. Throughout the conflict, the largest Russian church leader also stated a number of times to support Bashar al Assad regime for protecting Christians. Other Christian patriarchs of the Arab world ecumenical meeting held recently in Damascus to support the Syrian leader - Damascus is home to four patriarchates Christians.
Along these my years covering the conflict, I was always surprised how often the West does not understand the Eastern Christianity. France to understand the westernized and Francophone Maronite Christians of Lebanon which ceased to exist in 1975. Today, neither the French.
Already the Russians, oddly enough, they have a better read the situation of Christians. The US and even in Brazil, unfortunately, people who may be well-intentioned understand completely wrong the situation of Christians. For example, Ted Cruz was booed by Christians of these places when he defended Israel in a lecture. The Texas senator thought the Syrian Christians were advocates of Israelis. Poor. I had never talked with Damascus Christian before.

Espanol

Para Rusia, no el Occidente, la defensa de los cristianos en Siria?
Gustavo Chacra
En los EE.UU., algunos políticos, como los candidatos pre-republicano Ted Cruz y Marco Rubio, dicen que están preocupados por los cristianos en el Medio Oriente. No dudo de su intención. Creo que es genuino. Pero tal vez por ignorancia, por lo general siempre se oponen a los lados que defienden los cristianos.
Cristianos sirios
Tomo nota de que a menudo estas piezas no son necesariamente los "chicos buenos". Guerra en Siria, por ejemplo, todas las partes sin excepción, son malos. Pero el hecho es que los cristianos sirios, en su mayoría se sienten protegidos por el régimen de Bashar al Assad, Irán, Hezbolá y, sobre todo, Rusia.
No les gusta el líder sirio, el régimen de Teherán y el grupo chií libanés. A algunos les gusta, otros no. Pero ellos se sienten protegidos por ellos en contra de la amenaza de la ultra-grupos rebeldes opositores islamistas, siguiendo la ideología wahabbita del Islam sunita. También saben que entre los grupos armados de oposición, son todos los extremistas, no sólo el ISIS, también conocido como el Grupo Islámico o Daesh Estado.
Rubio, Cruz y otros políticos de Estados Unidos, y también algunas iglesias evangélicas estadounidenses, fue precisamente la posición en contra de los que defienden los cristianos - o directamente contra el régimen pro-cristiana. Incluso puede ser legítimo si, por ejemplo, pensar en la seguridad de Israel. Hezbollah e Irán son enemigos mortales de los israelíes y tienen decenas de miles de misiles en el sur del Líbano dirigidos a Tel Aviv y Haifa. También vale la pena el argumento si quieren estar en contra de un régimen que cometió crímenes contra la humanidad, según la ONU, al igual que Assad. Pero no vale la pena si dicen que quieren defender los cristianos.
Rusia entiende mejor la situación en Siria. Entró en el conflicto por una serie de razones, entre ellas la defensa de los cristianos. Es importante señalar que la mayoría de los cristianos sirios son ortodoxos, melquita con las minorías, los maronitas y asirio. Estos cristianos no se identifican con el Evangelio de Occidente. Pero identificar y mucho con Rusia, la mayor nación cristiana ortodoxa en el mundo.
Ayer, el Patriarca ruso Putin defendió la intervención en Siria diciendo que es esencial para la defensa de los cristianos. Durante todo el conflicto, el mayor líder de la iglesia rusa también declaró en varias ocasiones para apoyar régimen de Bashar al Assad para la protección de los cristianos. Otros patriarcas cristianos de los Emiratos encuentro ecuménico mundial celebrada recientemente en Damasco para apoyar al líder sirio - Damasco es el hogar de cuatro Patriarcados cristianos.
A lo largo de estos mis años que cubren el conflicto, me sorprendió siempre la frecuencia con Occidente no entiende el cristianismo oriental. Francia entender los cristianos occidentales y francófona maronitas de Líbano, que dejó de existir en 1975. Hoy en día, ni el francés.
Ya los rusos, por extraño que parezca, tienen una mejor lectura de la situación de los cristianos. Los EE.UU. e incluso en Brasil, por desgracia, las personas que pueden ser bien intencionados entendemos completamente equivocada de la situación de los cristianos. Por ejemplo, Ted Cruz fue abucheado por los cristianos de estos lugares cuando defendió a Israel en una conferencia. El senador de Texas pensaba que los cristianos sirios eran los defensores de los israelíes. Pobres. Yo nunca había hablado con Damasco cristiana antes.

ÁRABE

بالنسبة لروسيا، وليس الغرب، والدفاع عن المسيحيين في سوريا؟
غوستافو شقرا
في الولايات المتحدة، وبعض السياسيين، مثل المرشحين قبل الحزب الجمهوري تيد كروز وماركو روبيو، يقولون انهم يشعرون بالقلق من المسيحيين في الشرق الأوسط. أنا لا أشك في نيتهم. أعتقد أنه من الحقيقي. ولكن ربما عن جهل، وعادة ما تقف دائما ضد الجانبين الذين يدافعون عن المسيحيين.
المسيحيين السوريين
وألاحظ أن في كثير من الأحيان هذه الأجزاء ليست بالضرورة "الأخيار". الحرب في سوريا، على سبيل المثال، فإن جميع الاطراف دون استثناء، هي سيئة. ولكن الحقيقة هي أن المسيحيين السوريين، معظمهم يشعرون بالحماية من قبل نظام بشار الأسد وإيران وحزب الله، وقبل كل شيء، روسيا.
لا يحبون الرئيس السوري، والنظام في طهران والجماعة الشيعية اللبنانية. بعض مثل ذلك، والبعض الآخر لا. لكنهم يشعرون بالحماية من قبلهم ضد خطر جدا جماعات المتمردين المعارضين الإسلاميين، في أعقاب أيديولوجية wahabbita من الإسلام السني. وهم يعرفون أيضا أن من بين جماعات المعارضة المسلحة، كلها المتطرفين، وليس فقط ISIS، المعروف أيضا باسم الجماعة الإسلامية أو Daesh الدولة.
روبيو، كروز والسياسيين الأمريكيين الآخرين، وأيضا بعض الكنائس الإنجيلية الأمريكية، وكان على وجه التحديد موقف ضد أولئك الذين يدافعون عن المسيحيين - أو مباشرة ضد المسيحيين الموالين للنظام. بل انه قد يكون مشروعا إذا، على سبيل المثال، والتفكير في أمن إسرائيل. حزب الله وإيران هم أعداء ألداء من الإسرائيليين ولها عشرات الآلاف من الصواريخ في جنوب لبنان تهدف إلى تل أبيب وحيفا. كما يستحق حجة اذا كانوا يريدون الوقوف ضد النظام الذي ارتكب جرائم ضد الإنسانية، وفقا للأمم المتحدة، مثل الأسد. ولكن لا يستحق اذا قالوا انهم يريدون الدفاع عن المسيحيين.
روسيا تفهم أفضل سيناريو في سوريا. دخل الصراع لعدد من الأسباب، من بينها للدفاع عن المسيحيين. ومن المهم أن نلاحظ أن الغالبية العظمى من المسيحيين السوريين الأرثوذكس، الروم الكاثوليك مع الأقليات، الموارنة والآشورية. هؤلاء المسيحيين لا تحدد مع إنجيل الغرب. ولكن تحديد والكثير مع روسيا، أكبر دولة مسيحية الأرثوذكسية في العالم.
يوم أمس، دافع عن الروسية البطريرك بوتين التدخل في سوريا قائلا انه من الضروري للدفاع عن المسيحيين. طوال فترة الصراع، ذكر أكبر زعيم الكنيسة الروسية أيضا عددا من المرات لدعم نظام بشار الأسد لحماية المسيحيين. البطاركة المسيحية الأخرى من الاجتماع المسكوني العالم العربي الذي عقد مؤخرا في دمشق لدعم الرئيس السوري - دمشق هي موطن ل4 patriarcados المسيحيين.
على طول هذه السنوات التي قضيتها تغطية الصراع، وفوجئت دائما كيف في كثير من الأحيان الغرب لا يفهم المسيحية الشرقية. فرنسا لفهم المسيحيين بالغرب والفرنكوفونية المارونية في لبنان والتي لم تعد موجودة في عام 1975. واليوم، لا الفرنسيين.
إذا كنت الروس، ومن الغريب، لديهم أفضل قراءة أوضاع المسيحيين. الولايات المتحدة وحتى في البرازيل، للأسف، الناس الذين يمكن أن النوايا الحسنة فهم خاطئ تماما لوضع المسيحيين. على سبيل المثال، كانت صيحات الاستهجان تيد كروز من قبل المسيحيين من هذه الأماكن عندما دافع عن إسرائيل في محاضرة. يعتقد السيناتور تكساس المسيحيين السوريين كانوا دعاة الإسرائيليين. الفقراء. كنت قد تحدثت أبدا مع دمشق مسيحي من قبل.

Hebraico

לרוסיה, לא המערבי, הגנת נוצרים בסוריה?
גוסטבו Chacra
בארה"ב, כמה פוליטיקאים, כגון מועמדים מראש רפובליקנים טד קרוז ומרקו רוביו, אומרים שהם מודאגים מהנוצרים במזרח התיכון. אין לי ספק בכוונתם. אני חושב שזה אמיתי. אבל אולי מתוך בורות, הם בדרך כלל תמיד עומדים נגד צדדים שלהגן על נוצרים.
נוצרים סוריים
אני לציין כי לעתים קרובות חלקים אלה אינם בהכרח "בחורים טובים". המלחמה בסוריה, למשל, כל הצדדים ללא יוצא מן הכלל, הם רעות. אבל העובדה היא שהנוצרים הסוריים, בעיקר מרגישים מוגנות על ידי משטרו של בשאר אל אסד, איראן, חיזבאללה, ומעל לכל, רוסיה.
הם לא אוהבים את המנהיג הסורי, המשטר בטהרן והקבוצה השיעית הלבנונית. חלק אוהב את זה, ואחרים לא. אבל הם מרגישים מוגנים על ידם נגד האיום של קבוצות מורדים אולטרה מתנגדי האסלאמיסטים, בעקבות האידיאולוגיה wahabbita של האסלאם הסוני. הם גם יודעים שבקרב קבוצות האופוזיציה החמושות, כולם קיצונים, לא רק ISIS, הידוע גם בקבוצה האסלאמית או Daesh המדינה.
רוביו, קרוז ופוליטיקאים אחרים בארה"ב, וגם כמה כנסיות האוונגלית אמריקאיות, דווקא עמדה נגד אלה המגנים נוצרים - או ישירות נגד משטר הפרו-נוצרי. זה יכול להיות אפילו לגיטימי אם, למשל, לחשוב על ביטחונה של ישראל. חיזבאללה ואיראן הן אויבים קטלניים של הישראלים ויש לי עשרות אלפי טילים בדרום לבנון במטרה תל אביב וחיפה. כמו כן שווה את הוויכוח אם הם רוצים לעמוד נגד משטר שבצע פשעים נגד האנושות, על פי האו"ם, כמו אסד. אבל לא שווה אם הם אומרים שהם רוצים להגן על נוצרים.
רוסיה מבינה טוב יותר את התרחיש בסוריה. הוא נכנס לסכסוך למספר הסיבות, ביניהם להגן על נוצרים. חשוב לציין כי הרוב המכריע של נוצרים סוריים הם אורתודוקסי, מלכיתים עם מיעוטים, המרונים ואשוריים. נוצרים אלה אינם מזדהים עם הבשורה של המערב. אבל לזהות והרבה עם רוסיה, האומה נוצרית הגדולה ביותר בעולם החרדי.
אתמול, הרוסי הפטריארך פוטין הגן על ההתערבות בסוריה אומר שזה חיוני כדי להגן על נוצרים. במהלך עימות, מנהיג הכנסייה הרוסי הגדול ביותר גם הצהיר מספר פעמים לתמיכת משטר בשאר אל אסד להגנה על הנוצרים. אבות נוצריים אחרים של פגישת העולם הערבית האקומנית שנערכה לאחרונה בדמשק לתמוך מנהיג הסורי - דמשק היא ביתם של ארבעה patriarcados נוצרים.
לאורך שנותיי אלה מכסים את הסכסוך, הייתי תמיד מופתע איך לעתים קרובות המערב אינו מבין את הנצרות המזרחית. צרפת להבין את הנוצרים המערביים והפרנקופוני מארונים של לבנון, שחדלו להתקיים בשנת 1975. היום, לא צרפתית.
כבר הרוסים, למרבה הפלא, יש להם לקרוא את המצב טוב יותר מנוצרים. ארה"ב ואפילו בברזיל, למרבה הצער, אנשים שעשויים להיות כוונות טובות להבין שגויות לחלוטין את מצבם של הנוצרים. לדוגמא, טד קרוז היה בוז על ידי נוצרים במקומות האלה כשהוא הגן על ישראל בהרצאה. סנטור טקסס חשב הנוצרים הסוריים היו תומכים של ישראלים. עניים. מעולם לא דיברתי עם דמשק הנוצרית לפני.

Alemão

Für Russland, nicht der Westen, die Verteidigung Christen in Syrien?
Gustavo Chacra
In den USA, einige Politiker, wie Pre-Kandidat der Republikaner Ted Cruz und Marco Rubio, sagen sie besorgt über die Christen im Nahen Osten sind. Ich glaube nicht, ihre Absicht zu zweifeln. Ich denke, es ist echt. Aber vielleicht aus Unwissenheit, sie in der Regel immer gegen Mannschaften, die Christen zu verteidigen, zu stehen.
Syrischen Christen
Ich stelle fest, dass oft diese Teile sind nicht unbedingt die "good guys". Krieg in Syrien, zum Beispiel alle Seiten ohne Ausnahme, sind schlecht. Aber die Tatsache ist, dass die syrischen Christen, meist von Bashar al-Assad-Regime, Iran, Hisbollah und vor allem Russland geschützt fühlen.
Haben sie nicht mag die syrischen Führer, die das Regime in Teheran und die libanesische Schiitengruppe. Manche mögen es, andere nicht. Aber sie fühlen sich von ihnen gegen die Bedrohung durch Ultra Gegner Rebellengruppen Islamisten nach dem wahabbita Ideologie des sunnitischen Islam geschützt. Sie wissen auch, dass unter den bewaffneten Oppositionsgruppen, alle Extremisten, nicht nur die ISIS, auch bekannt als die islamische Gruppe oder Daesh Staat bekannt.
Rubio, Cruz und andere US-Politiker, und auch einige amerikanische evangelikale Gemeinden, gerade gegen diejenigen, die Christen zu verteidigen Position - gegen christliche pro-Regime oder direkt. Es kann sogar legitim sein, wenn, zum Beispiel, denken Sie an die Sicherheit Israels. Hisbollah und Iran sind Todfeinde der Israelis und Zehntausende von Raketen im Südlibanon auf Tel Aviv und Haifa ausgerichtet. Auch das Argument, im Wert, wenn sie wollen gegen ein Regime, die Verbrechen gegen die Menschlichkeit begangen zu stehen, entsprechend der UNO, wie Assad. Aber nicht wert, wenn sie sagen, sie zu Christen zu verteidigen möchten.
Russland besser versteht das Szenario in Syrien. Er trat in den Konflikt für eine Reihe von Gründen, unter ihnen, den Christen zu verteidigen. Es ist wichtig zu beachten, dass die Mehrheit der syrischen Christen sind Orthodoxe, Melkite mit Minderheiten, Maroniten und assyrischen. Diese Christen nicht mit dem Evangelium des Westens zu identifizieren. Aber sie untereinander und mit Russland, größte orthodoxe christliche Nation zu identifizieren in der Welt.
Gestern hat die russische Patriarch Putin verteidigte die Intervention in Syrien sagen, es ist wichtig, um die Christen zu verteidigen. Im Laufe des Konflikts, der größte russische Kirchenführer erklärte auch mehrmals, um Bashar al Assad-Regime zum Schutz der Christen zu unterstützen. Andere christliche Patriarchen der arabischen Welt ökumenischen Treffen kürzlich in Damaskus statt, um die syrischen Führer unterstützen - Damaskus ist die Heimat von vier Patriarchate Christen.
Entlang dieser meiner Jahre über den Konflikt, war ich immer wieder überrascht, wie oft der Westen nicht den östlichen Christentums nicht verstehen. Frankreich, um zu verstehen, die westlich und frankophonen maronitischen Christen des Libanon, die im Jahr 1975. Heute gibt es nicht mehr, weder die Französisch.
Bereits die Russen, seltsam genug, haben sie eine bessere lesen Sie die Lage der Christen. Die USA und auch in Brasilien leider Menschen, die gut gemeinten werden kann verstehen, völlig falsch die Situation der Christen. So wurde beispielsweise Ted Cruz von Christen dieser Orte ausgebuht, als er Israel in einem Vortrag verteidigt. Die Texas Senator dachte, die syrischen Christen waren Befürworter der Israelis. Schlechte. Ich hatte noch nie mit Damascus christlich gesprochen, bevor.

Latim

Russia, non Occidentalium, eo loco propugnante Christianis in Syria?
Gustavo Chacra
In US, aliqui, ut pre-Marcum Cruz candidate ted Republican Rubio, dicunt de Christianis in Medius oriens. Non dubito intentum. EGO reputo suus 'genuinum. Nisi forte ex ignorantia, et cum soleat semper stare adversus undique qui defensione Christianorum.
Syrus Christiani
Adverto saepe partes non sunt "bonum guys". Bellum in Syria, ut nemo ex omnibus partibus, mala. Atqui Syro Christiani plerique sentiunt tuta Bashar al Assad regimen, Irania, Hezbollah praesertim Russia.
Non autem sicut Syrus ducem, regimen in Tehran et Lebanese Shiite coetus. Quidam honor consimilis, quidam non. Sed sentiunt protegerentur contra terroris ultra adversarii coetus rebelles Islamists sequens wahabbita notione Sunni Islam. Sciunt enim armatum in partes omnes extremists non Isis Daesh vel etiam ut rei publicae islamica Group.
Rubio Cruz US et reipublicae, tum Latina evangelicam ecclesiarum Sane defensorum adversum Christianos - clerum pro Christianam obire. Forte etiam legitimum, ut de salute Israel. Hezbollah et Iran sunt mortifera hostes Israelis, et deiiciet multa millia leuium telorum coniecta in meridionali Libani situatur ad acervum novarum frugum et Haifa. Etiam arguitur quod si vellent resistere nefas contra humanitatem regimen iuxta UN quasi Assad. Nec valet dicere, si velint defensione Christianorum.
Russia melius intelligit missionem in Syria. Ingressus conflictatione pluribus de causis, inter quas defensione Christianorum. Is est maximus ut note quod plerique ex Syro isti sunt christiani Orthodox, Melkite cum de coetibus numero minoribus, Maronitas et Assur. Haec Evangelii Christiani niti occidentis. Sed recognoscendas se et cum Russia, maxima orthodoxa gens in mundo.
Heri, Patriarch Putin Russian defenderit interventu in Syria dicens necesse est defensione Christianorum. In certamine maximo duce ecclesiae, dictum aliquoties tuendis Christiani Assad regimen suscipere Bashar al. Ceteri quoque christifideles Patriarchas orbem Arabicum oecumenica congressione nuper in Damascum ad sustinere princeps Syrus - Damasci ad quatuor patriarchatus Christiani.
Ad hos annos meos operientes idem certamen habentes, semper eram admiratio quam saepe Occidentalium non intelligere orientalium Christianity. Gallia intelligere westernized et Francophone Libani Maronitarum Christianos esse desierit in 1975. Hodie, nec Galli.
Iam Rutenorum insolenter satis legere melior condicio christiani. US in Brasilia et dolor, qui potest intelligere erratis voluntate res Christianorum. Nam cum haec Christiani explosus est Ted Cruz Addideruntque filii Israel in auditorio recitavit. Texas senator cogitari Syri Christiani advocatis Israelis. Pauperes congregat eas. Ego nunquam ausi sunt loqui ad Damascum christiani prius.

Russo

Для России, не Запад, защищая христиан в Сирии?
Густаво Chacra
В США, некоторые политики, такие, как предварительно кандидата Республиканской Тед Крус и Марко Рубио, говорят, что они обеспокоены христиан на Ближнем Востоке. Я не сомневаюсь, о своем намерении. Я думаю, что это подлинные. Но, возможно, из-за незнания, они, как правило, всегда выступают против сторон, которые защищают христиан.
Сирийские христиане
Хочу отметить, что часто эти части не обязательно "хорошие парни". Война в Сирии, например, все без исключения стороны, плохо. Но дело в том, что сирийские христиане в основном чувствуют себя защищенными режима Башара аль Асада, Иран, Хезболла и, прежде всего, России.
Разве они не хотели сирийского лидера, режим в Тегеране и ливанской шиитской группы. Некоторые, как это, а другие нет. Но они чувствуют себя защищенными их от угрозы ультра групп противников повстанцев исламистов, после wahabbita идеологии ислама суннитского толка. Они также знают, что среди оппозиционных вооруженных группировок, все экстремисты, не только ISIS, также известные как Исламской группы или Daesh государства.
Рубио, Круз и другие американские политики, а также некоторые американские евангельские церкви, именно позиция в отношении тех, кто защищает христиан - или непосредственно против христианской провластного. Это может даже быть законным, если, например, думать о безопасности Израиля. Хезболла и Иран смертельные враги израильтян и десятки тысяч ракет на юге Ливана, направленных на Тель-Авив и Хайфа. Также стоит аргумент, если они хотят, чтобы выступить против режима, которые совершили преступления против человечности, по данным ООН, как Асада. Но не стоит, если они говорят, что они хотят, чтобы защитить христиан.
Россия понимает лучше сценарий в Сирии. Он вошел в конфликт по ряду причин, среди них, чтобы защитить христиан. Важно отметить, что большинство сирийских христиан из православные, мелькитских с меньшинствами, маронитов и ассирийской. Эти христиане не отождествляют себя с Евангелия от Запада. Но они идентифицируют себя и с Россией, большой православный христианский народ в мире.
Вчера, Русская Патриарх Путин защитил вмешательства в Сирии говорят, что это важно, чтобы защитить христиан. На протяжении конфликта, крупнейший в России церковный лидер также заявил, несколько раз, чтобы поддержать аль Асада Башар режима для защиты христиан. Другие христианские патриархи арабском мире экуменического заседании в последнее время в Дамаске в поддержку сирийского лидера - Дамаск является домом для четырех патриархатов христиан.
Вдоль этих моих лет, охватывающих конфликт, я всегда был удивлен, как часто Запад не понимает восточное христианство. Франция понять прозападным и франкоязычных христиан-маронитов Ливана, которая перестала существовать в 1975 году Сегодня ни французов.
Уже россияне, как ни странно, они лучше читать ситуацию христиан. США и даже в Бразилии, к сожалению, люди, которые могут быть благими намерениями понять совершенно неправильно положение христиан. Например, Тед Крус был освистан христиан этих мест, когда он защищал Израиль в лекции. Техас сенатор думал сирийские христиане были сторонники израильтян. Плохо. Я никогда не разговаривал с Дамаска христианина прежде.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

A investida do Estado Islâmico sobre as crianças revelam um quadro de terrível gravidade e grandes consequências

Crianças cristãs têm sido vendidas, crucificadas e enterradas vivas pelo Estado Islâmico, diz ONU
http://i0.wp.com/noticias.gospelmais.com.br/files/2015/02/
GNotícias


Publicado por Tiago Chagas 


Os atos de terror do Estado Islâmico se estenderam também às crianças, que segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), têm sido vendidas ou crucificadas e enterradas vivas pelos extremistas.

A barbárie foi registrada no Iraque, segundo relatos do Comitê das Nações Unidas para os Direitos da Criança. Meninos com idades inferiores a 18 anos vêm sendo usados para perpetrar ataques suicidas, realizar missões de reconhecimento, servir de escudo humano e também para fabricação de explosivos.

“A matança sistemática de crianças pertencentes a minorias religiosas e étnicas cometida pelo assim chamado Estado Islâmico, incluindo vários casos de execuções coletivas de meninos, assim como relatos de crianças decapitadas, crucificadas e enterradas vivas” foi denunciada pelo grupo de trabalho da ONU.

Renate Winter, representante do Comitê, emitiu um comunicado onde a entidade se diz “profundamente preocupada” com a situação, que inclui “tortura e o assassinato destas crianças, especialmente daquelas que pertencem a minorias, mas não só das minorias”.

De acordo com informações do site da revista Veja, crianças da minoria yazidi ou de comunidades cristãs, xiitas e sunitas têm sido vítimas do terror.

“Temos tido relatos de crianças, especialmente crianças com problemas mentais, que foram usadas como homens-bomba, muito provavelmente sem sequer entender a situação”, declarou Renate Winter à agência de notícias Reuters.

Segundo a representante do Comitê, “foi publicado um vídeo [na Internet] que mostrava crianças de muito pouca idade, aproximadamente 8 anos ou mais novas, já sendo treinadas para serem soldados”.




Na entrevista à Reuters, Winter manifestou perplexidade com o tratamento desumano destinado às crianças: “Elas têm sido capturadas em vários lugares… vendidas no mercado com etiquetas, etiquetas de preço nelas”, disse.

Especialistas independentes formularam um relatório sobre a situação e pediram às autoridades iraquianas que ajam da maneira mais urgente e decisiva possível para “resgatar as crianças” e processar os terroristas do Estado Islâmico.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

ROBÔS ASSASSINOS - O TEMOR QUE A FICÇÃO VIRE REALIDADE.

Principais cientistas do mundo temem criação de exércitos de robôs assassinos

ReproduçãoReprodução

Já pensou nos seres humanos formando grupos de robôs que buscam alvos de forma independente, sem necessidade de controle humano, e lutam guerras? Parece ficção, mas na cabeça de nomes como Stephen Hawking, Steve Wozniak e Elon Musk é uma realidade — e um perigo gigantesco para a humanidade.

Em carta divulgada nesta terça-feira (28), na abertura da International Joint Conferences on Artifical Intelligence, pesquisadores de todo o mundo mostraram seu medo de que comecem a ser criadas máquinas assassinadas e se colocaram totalmente contra esse tipo de produção. O medo é que uma nova corrida armamentista, como nos tempos de Guerra Fria, comece.

“A inteligência artificial chegou em um ponto onde o desenvolvimento desses sistemas [assassinos] será viável em anos, não em décadas, e as apostas são altas: armas autônomas estão sendo descritas como a terceira revolução na guerra, depois da pólvora e das armas nucleares. Se alguma grande força militar começar o desenvolvimento dessas armas, uma corrida armamentista global é inevitável”, diz a carta.

O temor dos pesquisadores é óbvio: que essas armas, após desenvolvidas, não fiquem apenas nas mãos de forças regulares e sejam usadas por terroristas e ditadores. Além disso, a inteligência artificial é barata e fácil, deste modo, de ser usada na criação de verdadeiros exércitos. Para eles, uma limpeza étnica seria coisa simples para robôs programados para matar.

“Em suma, acreditamos que a inteligência artificial tem potencial para beneficiar a humanidade em diversas formas, e o objetivo do campo deve ser esse. Começar uma corrida armamentista é algo ruim, uma ideia péssima, e deve ser previnida pelo banimento de armamentos autônomos ofensivos além do controle humano”, finaliza a carta.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

INTOLERÂNCIA RELIGIOSA NOS EUA - Igrejas de comunidades negras vêm sendo incendiadas nos Estados Unidos, diz imprensa


Descrição: Igrejas de comunidades negras vêm sendo incendiadas nos Estados Unidos, diz imprensa
Dylann Roof, o racista que matou nove cristãos a tiros em Charleston, Carolina do Sul (EUA), disse que pretendiainiciar uma guerra racialcom seu ato quando foi preso. Aparentemente, sua intenção de intensificar o conflito está sendo bem-sucedida, pois igrejas de negros vêm sendo incendiadas em todo o país.
Sete templos foram incendiados em cinco estados diferentes nas duas últimas semanas, segundo informações veiculadas pelo Think Progress.
O ataque mais recente aconteceu ao templo da Igreja Episcopal Africana Monte Sião, em Williamsburg, na Carolina do Sul, na última terça-feira, 30 de junho. As autoridades suspeitam de incêndio criminoso.
Episódios similares foram registrados em outras seis congregações, em um espaço de oito dias. O primeiro, aconteceu dia 22 de junho, à Igreja Adventista do Sétimo Dia College Hills, na cidade de Knoxville no Texas, e os bombeiros confirmaram que o incêndio havia sido provocado.
No dia seguinte, em Bacon, Geórgia, a Igreja de Cristo Poder de Deus, que tem a maioria de membros da raça negra, foi incendiada de forma intencional, de acordo com a Polícia da cidade.
No dia 24 de junho, a Igreja Batista Briar Creek, em Charlotte, Carolina do Norte, foi alvo de incêndio criminoso, segundo o Corpo de Bombeiros. O fogo destruiu o templo e um ginásio da igreja, e o prejuízo é estimado em cerca de US$ 250 mil, o equivalente a R$ 790 mil pela cotação atual do dólar.
No mesmo dia, a Igreja Presbiteriana Fruitland, em Gibson, Tennessee, também foi incendiada, mas as causas ainda não foram esclarecidas.

No dia 27/06, outras duas igrejas foram alvo de incêndio: a Igreja Batista Glover Grover, em Warrenville, Carolina do Sul, e a Igreja Apostólica Santidade é o Milagre Maior, em Tallahassee, na Flórida. Nesta última, o prejuízo é estimado em US$ 700 mil (R$ 2,2 milhões).

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Extremistas hindus atacam igreja e espancam pastor e fiéis durante culto na Índia

Extremistas hindus atacam igreja e espancam pastor e fiéis durante culto na Índia; Ore
Um grupo de 50 extremistas hindus espancaram um pastor e sete fiéis na Índia no dia 14 de junho. Só agora a imprensa internacional teve acesso a informações sobre o caso.

Os cristãos estavam reunidos para um momento de oração na cidade de Kerala, sudoeste do país, quando os extremistas de direita dos partidos Bharatiya Janata Party (BJP) e Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS), invadiram o templo, de acordo com informações do Christian Today.

Aos gritos de “Vitória à Mãe Índia!”, os extremistas destruíram móveis e instrumentos musicais, além de espancarem oito pessoas, incluindo o pastor da igreja.

As autoridades policiais foram chamadas e os feridos foram atendidos no local, recebendo os primeiros socorros. No entanto, o hospital local não aceitou que eles fossem internados, escancarando o preconceito religioso contra cristãos institucionalizado no país.

Posteriormente, a Polícia prendeu cinco pessoas pelo ataque, e o ministro do Interior e outros partidos políticos publicaram comentários de repúdio ao atentado.

O secretário da Comissão de Liberdade Religiosa da Associação Evangélica da Índia (EFI, na sigla em inglês), reverendo Vijayesh Lal, comentou que embora o caso não tenha sido um “grande incidente”, o fato é que já se espera que outros ataques semelhantes continuarão acontecendo contra as minorias da Índia, que tem a sociedade organizada por um sistema de castas orientado em parte pela religião hindu.

Cristãos da região fizeram um protesto pacífico contra o ataque dos extremistas, e novamente, foram alvo de hostilidade por parte de pessoas descritas como “nacionalistas hindus”, que gritavam palavras de ordem e faziam ameaças aos fiéis.

De acordo com informações da agência Fides, os cristãos somam 40% da população da região de Kerala. Entre maio de 2014 e o mesmo mês em 2015, a EFI documentou 600 ataques contra cristãos e muçulmanos. Nesse caso, a maioria das agressões foram registradas contra os adeptos do islamismo.

Fonte: Notícias Gospel da GNotícias

Governo cubano continua fazendo desapropriações de igrejas

Fonte: ANAJURE


O Reverendo Yiorvis Bravo, líder nacional do Movimento Apostólico em Cuba, foi proibido de viajar enquanto o governo continua tomando propriedades da igreja para expropriação. Ele foi notificado em 28 de junho, sob alegação de que está proibido de viajar para fora do país porque ele se recusa a pagar o aluguel ao governo em uma propriedade que as autoridades arbitrariamente confiscaram desde 2013.

Na carta oficial que o Reverendo Bravo recebeu em 28 de junho, (um dia antes de ele ir a uma viagem ao Peru para participar de um curso sobre Liderança, Democracia e meios de comunicação), afirma que a sua recusa em reconhecer o governo como legítimo proprietário de sua propriedade e sua falta de pagamento de aluguel às autoridades resultou em dívidas que impedem sua saída Cuba por qualquer motivo. “A carta refere-se ao estado do Reverendo Bravo como ‘um inquilino permanente do Estado “.

Reverendo Omar Gude Perez, um ex-prisioneiro político, transferiu a propriedade que funciona como uma casa de família, o centro nacional para o Movimento Apostólico e uma igreja. O reverendo Bravo a recebeu do Reverendo Gude e sua família após o mesmo receber asilo nos Estados Unidos em 2013. Em setembro de 2013, um tribunal sumariamente anulou a transferência.

O Reverendo Bravo se recusou a desocupar o imóvel, e algumas semanas mais tarde funcionários do Ministério de Habitação permitiram a ele ficar no prédio, no entanto, ele teria de pagar US $ 300 por mês, um montante equivalente a 15 vezes o salário médio anual em Cuba, e que ele apresentasse ao governo com antecedência para aprovação todas as atividades que iria desenvolver no local. Reverendo Bravo recusou essas condições e continua a manter que ele é o proprietário legal. Um pedido de medidas cautelares foi arquivado em seu nome na Comissão de Direitos Humanos Interamericana.

A Christian Solidarity Worldwide (CSW)¹ recebeu inúmeros relatos de que o governo tem tomado mais propriedades da igreja de uma forma semelhante em todo o país desde a nova legislação que entrou em vigor no início de 2015; informando as igrejas que as propriedades estão sendo expropriadas pelo Estado e que seus líderes agora são inquilinos do Estado. O caso mais destacado foi o da Primeira Igreja Batista Maranata em Holguin, que foi informada de que sua propriedade estava sendo expropriada em Maio.

O Reverendo Amado Ramírez disse à CSW recentemente que, ao contrário do que afirmam os relatórios que circulam na mídia, não houve nenhuma alteração para o estatuto jurídico da propriedade da igreja, que é filiada à Convenção Batista do Oriente: "Lamentamos a dizer-lhe que esta notícia é totalmente falsa, como até hoje nem nós, nem a nossa presidente da Convenção Batista, foi notificada de que a propriedade será confiscada ou não. Ao mesmo tempo, vale a pena esclarecer que, se uma notícia desta magnitude é tornada pública, isso implica um processo jurídico e não apenas uma comunicação verbal. Parece estranho para nós que esta notícia esteja circulando quando fomos informados de que uma resposta iria provavelmente levar meses como é agora o caso do Conselho de Ministros, cuja agenda está completamente cheio e [a igreja] é apenas um assunto entre muitos outros. É o Conselho de Ministros que vai decidir e dará conhecimento legal nesse ponto. Enquanto isso, continuamos a orar ".

Da CSW, Mervyn Thomas, Chefe Executivo da entidade, disse: "Temos levantado repetidamente nossas preocupações sobre o crescente número de igrejas registradas e não registradas que foram informadas das expropriações arbitrárias de suas propriedades por parte do governo nos últimos meses. A atual situação do Reverendo Bravo é uma demonstração clara de que a estratégia por trás dessas desapropriações é exercer mais controle sobre os líderes e órgãos da fé religiosa. A expropriação dos seus bens foi agravada para puni-lo por se recusar a pagar um aluguel exorbitante para o governo na propriedade que é sua por direito. Continuamos a condenar as expropriações ilegais de propriedades da igreja e pedimos ao governo cubano para revogar essas ordens de confisco imediatamente. Além disso, apelamos às autoridades cubanas para levantar quaisquer restrições sobre viagens para o reverendo Bravo sem demora."


Notas dos editores:

1. A nova legislação, o Decreto 322 Legal: Lei Geral da Habitação, anunciada em 5 de Setembro de 2014 e que entrou em vigor em 05 de janeiro de 2015, supostamente tem sido usada por funcionários do governo para reivindicar o direito de confiscar propriedades da igreja e para forçar as igrejas a pagar aluguel. Advogados cubanos disseram a CSW que, embora a lei se destine a regular propriedades privadas, em sua maioria casas, e fazer cumprir o zoneamento, ela não menciona especificamente os grupos religiosos, mas funcionários do governo afirmaram que dá a autoridade para expropriar a propriedade quando eles considerarem necessário. “Uma especialista na lei ligada ao Conselho de Igrejas de Cuba e falando anonimamente disse à CSW que as igrejas de todas as denominações e em várias províncias estão sendo afetadas”. Mais informações sobre a lei pode ser encontrada aqui.

2. Cópias da carta oficial recebida pelo Reverendo Bravo proibindo-o de viajar estão disponíveis em alguns veículos. Na carta, o Reverendo Gude é conhecido como Omar Gude Ruiz, pois, enquanto ele estava na prisão, o governo cubano rescindiu uma mudança de nome legal feita anos antes de tomar o nome de seu padrasto.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Cristãos e yazidis fugindo para salvar suas vidas de esquadrões da morte ISIS

Cristãos e yazidis fugindo para salvar suas vidas de esquadrões da morte ISIS com nada, mas seus filhos e tudo o que eles podem realizar na fronteira sírio / iraquiana. 


terça-feira, 23 de junho de 2015

Ministério da Saúde publica cartilha que ensina aborto passo a passo



Ministério da Saúde patrocinou cartilha de 10 páginas, que instrui como usar medicamento abortivo
Uma cartilha pró-aborto, denominada ‘Protocolo Misoprostol’, foi publicada pelo Ministério da Saúde e ensina passo a passo como realizar um aborto usando o remédio Misoprostol. A publicação foi denunciada pela ONG Brasil Sem Aborto e gerou manifestação de líderes evangélicos, como o pastor Abner Ferreira, Vice-presidente do Conselho dos Ministros Evangélicos do Estado do Rio de Janeiro (COMERJ).

O remédio, mais conhecido pela marca Cyotek, tem a comercialização proibida no Brasil, e na cartilha não há assinatura ou menção a nenhum responsável técnico, o que descumpre padrões estabelecidos para o setor.

Embora os impressos encomendados pelo Ministério da Saúde sejam voltados a obstetras, a linguagem utilizada no trecho que ensina o método abortivo foge ao padrão técnico comumente usado em documentos médicos.

Na nota publicada pela Brasil sem Aborto, o trecho a seguir revela a suspeita da ONG quanto à publicação da cartilha: “Mais do que ao médico que precisa tomar decisões de tratamento, o folheto parece dirigir-se a pessoas que já conseguiram ou pretendem conseguir clandestinamente a droga e tem dúvidas sobre como utilizá-la para realizar o aborto”.

No ano passado, noticiou-se que o Ministério da Saúde estaria preparando uma cartilha de orientação para mulheres que decidissem abortar. A denúncia de agora reforça a tese levantada anteriormente.

Reação


Pr. Abner Ferreira escreve artigo denúncia e pede explicações ao ministro da Saúde
O pastor Abner Ferreira, que também é presidente das Assembleias de Deus do Ministério do Campo de Madureira (RJ), escreveu um artigo denunciando a publicação ‘Protocolo Misoprostol':

“VEJAM ISTO: UMA CARTILHA ILEGAL, PARA PROMOVER UM REMÉDIO PROIBIDO NO BRASIL, ESTIMULANDO O EXERCÍCIO DE UMA ATIVIDADE ILÍCITA E CRIMINOSA, VISANDO ESTIMULAR O HOMICÍDIO DE CRIANÇAS NO BRASIL”.

No texto, pastor Abner cita que o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, pode ter criado uma situação constrangedora para o Governo. “O ministro está patrocinando através de órgão público, mais precisamente da Secretaria de Atenção a Saúde, um material que instrui o crime de aborto (…) O material dito ‘neutro’ e ‘isento’ ao Governo é vergonhoso e eticamente doloso. É vergonhoso porque se pratica o engajamento mais descarado, mas sem qualquer identificação de pessoas, autores, colaboradores, etc. E é eticamente dolosa porque apela à mentira”.

O responsável pela publicação é o Departamento de Ações Programáticas Estratégicas da Secretaria de Atenção à Saúde e o texto também se encontra disponível na Biblioteca Virtual do Ministério.

“ESTOU NO AGUARDO DA FRENTE PARLAMENTAR EVANGÉLICA, CONVOCAR O SENHOR MINISTRO ALEXANDRE PADILHA, PARA EXPLICAR O PROPÓSITO E A LEGALIDADE DO MINISTÉRIO DA SAÚDE EM PROMOVER ESTA CARTILHA HOMICIDA”, desabafou o pastor.

Em seu artigo, ele também lembra que, quando candidata, “Dilma Rousseff assinou um termo de compromisso com os evangélicos no qual se comprometeu de não encaminhar ao Congresso qualquer proposta que tratasse de alterações de pontos de temas concernentes à família, incluindo o aborto”.

A questão, classificada pelo pastor Abner como “absurdamente inconstitucional” trará, segundo ele, “sérias consequências ao Governo, pois expressa o interesse do senhor ministro Alexandre Padilha em fomentar as políticas de incentivo ao aborto, ou, no caso, da descriminalização da prática”.

Pastor Abner Ferreria encerra sua colocação pedindo ao ministro da Saúde que não traia o compromisso assumido pela presidente Dilma com os envangélicos brasileiros, assim como o juramento feito pelo ministro, que é médico, em favor da vida humana. “RESPEITE A CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA NO BRASIL, QUE PRECONIZA A INVIOLABILIDADE DA VIDA”.

Leia também: Por que os cristãos são contra o aborto? Pr. Silas responde.

Cartilha gay distribuída em escola no Rio choca pais e alunos



Um material feito exclusivamente para o público gay foi distribuído na porta do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ). Na cartilha, ilustrações com imagens de sexo em grupo chocaram alunos e pais. O fato foi exibido em exclusiva especial no Jornal da Record.

O material foi distribuído em stand de um grupo LGBT montado durante a 5º Parada da Cultura, evento aberto a comunidade e promovido pelo Instituto de Educação. A cartilha de caráter promíscuo contém ilustrações obscenas, agressivas e impróprias para menores, além de textos de duplo sentido, que durante a reportagem não puderam ser exibidos e muito menos reproduzidos pelo Verdade Gospel.

Uma das páginas mostra duas pessoas do mesmo sexo se relacionando sexualmente e um texto dizendo que é possível fazer sexo de forma segura sem o uso de preservativo, assim como insinuações a prática homossexual.

Procurada pela reportagem, a direção do Instituto afirmou que o grupo LGBT fez a distribuição do material sem a devida autorização da escola.

O presidente do Grupo Arco Íris de Cidadania LGBT, Júlio César Moreira, afirmou que a cartilha faz parte de um projeto realizado em 2011, financiado pelo governo holandês. Mas não soube explicar como a cartilha de cunho pornográfico foi distribuída na escola.

Deixe seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: R7

Cartilha que ensina a usar drogas é dada às crianças


Uma cartilha instruindo sobre o uso de drogas mais fortes, preparada com base na política de redução de danos, foi parar na mão de crianças e adolescentes em Sorocaba, interior de São Paulo.

Pais que viram a cartilha ficaram espantados e procuraram autoridades municipais exigindo satisfações.

O “manual” ensina em que parte do corpo o dependente deve injetar drogas, explica também o que se deve fazer para não vir a ter overdose. O folheto é uma publicação do Ministério de Saúde e deveria ser divulgado apenas para jovens que utilizam drogas injetáveis. O material alerta para o perigo do contágio de doenças entre usuários que compartilham a mesma seringa e agulha.

“Se caiu nas mãos de pessoas que não eram o público-alvo, a gente está investigando como isso aconteceu e vai estar conversando com as equipes para ter mais cuidado. Também dizer por que eventualmente caiu na mão de alguma pessoa que não é usuária, que lê aquilo e vai fazer com que ela comece a usar droga, eu acho que é uma visão totalmente ingênua do problema”, declarou a secretária municipal de Juventude de Sorocaba, Edith di Giorgi.

Os vereadores de Sorocaba solicitaram a secretária de Juventude para uma reunião de esclarecimento sobre os motivos desse material chegar até as crianças. Eles querem um controle maior na distribuição dos folhetos, que já foram retirados de circulação.

O Ministéria da Saúde enfatizou que a distribuição destes folhetos deve ser feita somente para quem faz uso de drogas injetáveis, como forma de prevenção ao contágio de Aids e hepatite.

Fonte: Globo.com


Advogada evangélica denuncia projeto de erotização infantil

EROTIZAÇÃO INFANTIL?



A advogada Damares Alves, pastora e assessora jurídica da Frente Parlamentar Evangélica, realizou uma palestra na 1ª Igreja Batista em Campo Grande (MS) denunciando diversos projetos políticos que ameaçam as crianças, a família e a igreja.






Damares, que também é professora, mostrou diversos projetos voltados para crianças com o objetivo de influenciá-las sexualmente. Além da parte sexual, ela fez um alerta sobre o consumo de drogas.

Leia também:

Cartilha que ensina a usar drogas é dada às crianças

Cartilha gay distribuída em escola no Rio choca pais e alunos

Ministério da Saúde publica cartilha que ensina aborto passo a passo


Assista ao vídeo!


Ao dar início a sua palestra, ela avisou: “A igreja evangélica brasileira passa por grandes desafios”, dizendo que enquanto a igreja se preocupa com riquezas há pessoas que estão tentando influenciar as crianças com o intuito de destruir a infância e ensinar a homossexualidade e a erotização.

As denúncias da advogada estão sendo divulgadas pelas redes sociais e causando revolta em pais de todas as religiões, pois os materiais incentivando o sexo entre crianças de 10 anos já foram distribuídos em diversas escolas espalhadas pelo Brasil.

“Estão detonando as nossas crianças”, diz ela que em seguida mostra um livro que será distribuído para crianças de dois a três anos de idade que mostra dois príncipes se casando. Há outros materiais que estão tratando com naturalidade a homossexualidade.

Em determinado momento Damares Alves diz que no final de um dos materiais há a indicação de que para tirar dúvidas a respeito do conteúdo do livro é preciso consultar a Comissão de Direitos Humanos e Minorias, o que explica os ataques que o deputado federal Marco Feliciano vem sofrendo, já que ele é contra todos estes projetos.

Outros assuntos são tratados na palestra, como aborto e manipulação de informações que tem como objetivo aprovar a interrupção de gravidez.

Fonte: GP





sábado, 20 de junho de 2015

Os mulçumanos extremistas continuam fazendo suas vítimas enquanto a ONU está de costas.


OS EXTREMISTAS FANÁTICOS RELIGIOSOS DO ISLÃ, GOSTAM DE FOTOGRAFAR SUAS VÍTIMAS DEPOIS DE ESTUPRAR, TORTURAR, FUZILAR, DECAPTAR PARA EXPOR NA MÍDIA O QUE SÃO CAPAZES DE FAZER E INCENTIVAR OUTROS FANÁTICOS À FAZEREM O MESMO.

Quando os MULÇUMANOS extremistas atravessarem para o lado do OCIDENTE, não vai sobrar muita gente pra lutar por cristianismo, nem causa gay, nem ateismo. 

Não importa se jovens, crianças, adultos ou idosos. 

Seja ateu, homossexual ou frequentador de alguma religião que não seja mulçumano.

Tudo é troféu.